terça-feira, 15 de maio de 2012

Obama: primeiro ‘presidente gay’



A favor do casamento entre homossexuais, ele é capa de revista com auréola nas cores do arco-íris
A declaração do presidente americano Barack Obama, em plena campanha pela reeleição, de que é a favor do casamento gay, gerou polêmica nos EUA. Uma das principais revistas do país estampou uma manchete classificando o democrata de "o primeiro presidente gay" e dizendo que o apoio não foi apenas uma jogada política. Também foi revelado que o governante ficou preocupado com a repercussão do apoio à união homossexual.
O anúncio de Obama, semana passada, recebeu críticas por supostamente ter sido motivado pelas doações para a campanha que receberia da comunidade gay. Na reportagem da Newsweek que motivou a capa polêmica, entretanto, o jornalista Andrew Sullivan, que é homossexual, escreveu que o anúncio foi fruto da evolução histórica do presidente em relação aos direitos gays.
"Foi um inevitável auge de três anos de trabalho", escreveu.
O jornal New York Times escreveu que horas depois do anúncio Obama correu para se explicar a líderes religiosos. Ele teria feito uma videoconferência com oito deles para explicar que "havia lutado contra a decisão" de apoiar o casamento gay, mas achava que era a coisa certa a fazer.
Segundo o reverendo Delman Coates, pastor da Igreja Batista Mt. Ennon, em Clinton, que participou da ligação, a maioria dos pastores foi contrária a manifestação, mas concordou em ajudá-lo na campanha. "O casamento gay é contrário ao entendimento deles sobre as Escrituras", afirmou Coates. Um dos pastores disse, porém, que há clérigos que veem a posição de Obama como ataque à liberdade religiosa.

Fonte:meiahora.ig

Nenhum comentário:

Postar um comentário