sábado, 31 de agosto de 2013

As 10 igrejas mais estranhas do mundo

Conheça as 10 igrejas mais estranhas do mundoConheça as 10 igrejas mais estranhas do mundo
Durante séculos catedrais, igrejas e templos cristãos foram um referencial na engenharia. O estilo gótico que predominou na Idade Média se mantém como um símbolo de uma era.  Porém, os projetos de arquitetura e design de igrejas modernas podem surpreender quem espera ver sempre a manutenção dessa tradição secular.
A lista a seguir foi elaborada pelo site Christian Universities que mostra prédios curiosos, que desafiam os limites do que normalmente se espera ver em uma igreja. Não estão em ordem de importância nem de “estranheza”, apenas são apresentadas em formato de lista.
Igreja de Harajuku – Tóquio, Japão
harajuku church – tokyo japan Conheça as 10 igrejas mais estranhas do mundo
Construída originalmente em 1904, teve de ser reconstruída após a Segunda Guerra Mundial. Cerca de meio século mais tarde, descobriu-se que a estrutura era vulnerável a terremotos. A congregação decidiu que era hora de fazer algo novo. O prédio antigo foi demolido e em seu lugar surgiu em 2006 um templo com uma impressionante fachada, que apresenta curvas ousadas que privilegiam a luz natural durante o dia. O pastor Tsuchihashi, que lidera a igreja hoje explica que a igreja oferece um lugar “para as pessoas a ficarem perto de Deus em um ambiente amplo e bonito.”
Igreja Paroquial – Rivas-Vaciamadrid, Espanha
parish church of santa monica – rivas vaciamadrid spain Conheça as 10 igrejas mais estranhas do mundo
Concluída em 2009, a Igreja Paroquial de Rivas-Vaciamadrid fica num município a cerca de 12 quilômetros da capital espanhola. O edifício inclui duas áreas de habitação para os sacerdotes e espaços para os escritórios da igreja e salas de educação religiosa.
O design abstrato lembra uma mão fechada com um dedo apontando para o céu. De acordo com os arquitetos, eles queriam “procurar maneiras em que unem a terra e o céu, o ápice do sagrado.” As claraboias servem para iluminar o interior em um jogo de luzes. No interior do edifício há obras de escultores contemporâneos e artistas feitas especialmente para adornar o local de culto.
Catedral Metropolitana de Brasília – Brasília, Brasil
metropolitan cathedral of brasilia – brasilia brazil Conheça as 10 igrejas mais estranhas do mundo
A Catedral Metropolitana de Brasília se assemelha a uma coroa gigante. Criação do influente arquiteto Oscar Niemeyer, o edifício tem 16 colunas em forma de “bumerangue”, que são repletas de janelas que enchem o interior com luz colorida.
A construção foi concluída em 1960. Estima-se que receba a visita de um milhão de pessoas a cada ano.
Igreja Christus, Hoffnung der Welt – Viena, Áustria
donau city church – vienna austria Conheça as 10 igrejas mais estranhas do mundo
O nome oficial é Christus, Hoffnung der Welt [Cristo, esperança do mundo], mas também é conhecida como Igreja de Donau City, por estar no distrito de Viena com o mesmo nome.
Concluída no ano 2000, seu exterior é constituído por chapas de aço inoxidável que mudam de cor, dependendo da intensidade da luz. A superfície escura é perfurada com janelas redondas semelhantes e texturizadas com parafusos de aço inoxidável. Seu interior contrasta com a aparência metálica, privilegiando os acabamentos em gesso e as cores claras das paredes.
Capela do Pôr do Sol – Acapulco, México
sunset chapel – acapulco mexico Conheça as 10 igrejas mais estranhas do mundo
Localizado na cidade de Acapulco, México, famosa pelas suas praias, a igreja fica sobre uma colina com vista para a Baía de Acapulco. O formato do prédio tinha a intenção de imitar as pedras gigantescas características do local.
Sua construção foi concluída em fevereiro de 2011. A base estreita permite acesso a uma escada curva, que conduz à nave do templo, que fica no que seria o segundo andar do edifício.
Igreja ortodoxa grega ucraniana de São José dos Noivos – Chicago, EUA
st. joseph the betrothed ukrainian greek catholic church – chicago usa Conheça as 10 igrejas mais estranhas do mundo
Construída pela comunidade de descentes de ucranianos em 1977, ela procura mesclar elementos tradicionais e modernos. Doze colunas tubulares de concreto e vidro cercam a cúpula central, refletindo amplamente a luz natural. Cada uma das 12 colunas representa um dos apóstolos e a cúpula central representa Jesus Cristo. Contrasta com suas linha modernas, o interior decorado com afrescos seguindo a tradição bizantina.
Capela Thorncrown – Arkansas, EUA
thorncrown chapel – arkansas usa Conheça as 10 igrejas mais estranhas do mundo
Localizada na pequena cidade de Eureka Springs, Arkansas, seu nome significa literalmente “coroa de espinhos”. Ela foi construída em 1980 e parece um prolongamento das altas árvores que a rodeiam. Embora pareça ser uma gigante capela ao ar livre, na verdade é composta de 425 janelas.
O prédio já foi visitado por mais de seis milhões de pessoas e ganhou vários prêmios de arquitetura. O mais notável, no entanto, é o fato de ser colocada no Registro Nacional de Lugares Históricos, em 2000, algo extremamente raro para edifícios com menos de 50 anos de idade.
Santuario della Madonna Lacrime – Sicília, Itália
santuario della madonna lacrime – sicily italy Conheça as 10 igrejas mais estranhas do mundo
O nome em italiano é traduzido literalmente como “Nossa Senhora das Lágrimas”, por isso lembra uma lágrima gigante, com 80 metros de altura. Foi construída em 1994 na cidade de Siracusa, na ilha italiana da Sicília. Segundo a tradição foi construída para abrigar a estátua de gesso do Imaculado Coração de Maria, que teria chorado lágrimas humanas em 1953. Em novembro daquele ano, cerca de 300 curas milagrosas foram atribuídos à estátua.
Capela da Academia de Cadetes da Aeronáutica – Colorado, EUA
united states air force academy cadet chapel – colorado usa Conheça as 10 igrejas mais estranhas do mundo
O templo fica na base aérea de Colorado Springs, Colorado. São 17 torres que se erguem imponentemente no ar. Terminado em 1963, a estrutura é composta de tetraedros de alumínio, separados por seções de janela de vidro colorido. Com 50 metros de altura, a capela tornou-se em pouco tempo a principal atração artificial do Colorado.
A estrutura originalmente abrigava uma capela evangélica, mas por exigência dos cadetes de outras religiões, hoje dispõe de um espaço para católicos, uma sala para budistas, um local de culto judaico e espaço para muçulmanos no mesmo edifício. Foi considerada um marco histórico em 2004.
Catedral da Transição – Christchurch, Nova Zelândia
ChristchurchCathedral Conheça as 10 igrejas mais estranhas do mundo
Quando a cidade de Christchurch, na Nova Zelândia, foi quase totalmente destruída por um terremoto em 2011, a catedral de 132 anos que deu origem ao nome da cidade também veio ao chão. Para substitui-la foi inaugurada em 2013 a Catedral de Transição, primeira igreja do mundo feita de papelão.
Como seu nome sugere, foi construída para ser usada enquanto não se reconstrói a antiga, de concreto. Feita com tubos de papelão revestidos com poliuretano à prova de água e bloqueadores de fogo, o templo anglicano tem um memorial das pessoas mortas no terremoto e uma grande cruz de papelão no centro. As cadeiras são de madeira e uma grande janela triangular com painéis coloridos dá um belo efeito de iluminação.

Guerra contra Síria é prenuncio da volta de Jesus, afirmam estudiosos

Guerra contra Síria é prenuncio da volta de Jesus, afirmam estudiososGuerra contra Síria é prenuncio da volta de Jesus, afirmam estudiosos
A segunda vinda de Jesus está ligada à cidade de Damasco, capital da Síria, acreditam estudiosos das profecias cristãos e muçulmanos. A crescente ameaça de guerra dos sírio contra outros países gerou uma série de análises de antigos escritos.
Em comum entre as previsões está o iminente retorno de Cristo. Da parte dos cristãos, alguns apontam para Isaías 17:1, que diz: “Eis que Damasco será destruída, e já não será cidade, antes será um montão de ruínas. As cidades de Aroer serão abandonadas; hão de ser para os rebanhos que se deitarão sem que alguém os espante”. Para alguns, esse seria um prenúncio do Armagedon, a batalha final.
Muitos sites cristãos dedicados a interpretação das Escrituras têm especulado sobre se o iminente conflito na Síria foi profetizado na Bíblia. Alguns estudiosos acreditam que esta profecia se cumpriu em 732 a. C, quando os assírios destruíram a cidade, enquanto outros estão convencidos de que se trata de um “evento final dos tempos ainda acontecerá”, explica o portal Christian Post.
Curiosamente, surgem especialistas lembrando que os muçulmanos também acreditam na segunda vinda de Jesus, que pare eles foi um profeta. O texto mencionado na Surat An-Nisa, diz: “E não há ninguém do Povo do Livro, mas que certamente hão de crer em Jesus antes de sua morte. E no Dia da Ressurreição ele será uma testemunha contra eles”.
Abd Ibn Abbas, tio de Maomé relata uma visão do profeta muçulmano: “Na noite de minha ascensão aos céus, eu vi Moisés que era um homem alto de cabelos castanhos como se pertencesse a tribo de Shanawa, e eu vi Jesus, um homem de estatura mediana e complexão moderada inclinada para as cores vermelha e branca e de cabelo liso. Eu também vi Malik, o guardião do Inferno e o Dajjal [Anticristo] entre os sinais que Allah me mostrou”.
Mais especificamente, os estudiosos muçulmanos citam um hadith que fala sobre a ligação de Damasco com a segunda vinda de Jesus, o Livro de Sahih, 41, cuja Hadith 7015 diz: “Allah enviará o Messias filho de Maria. Ele então descerá perto do minarete oriental branco de Damasco, vestido com dois mantos amarelos, apoiado nas asas de dois anjos.”
O imã Abdullah Antepli, capelão muçulmano da Universidade de Duke e fundador da Associação Muçulmana de Capelães, explicou que “existem duas escolas de pensamento dentro do Islã sobre profecias. Alguns muçulmanos entendem as profecias escritas no Alcorão e nas hadiths como literais, mas a maioria dos muçulmanos nunca vê as previsões proféticas em seu sentido literal.”
Com relação à segunda vinda de Cristo, Antepli esclarece: “Como líder muçulmano, para mim a segunda vinda de Jesus representa a paz entre muçulmanos e cristãos, onde se estabelecerá um reino de paz e justiça sobre a terra”.
David Lose, do Luther Seminary, erudito e autor de livros, também deu sua opinião: “Alguns veem quase todas as palavras proféticas como acontecimento futuros, ao invés de vê-las como metáforas destinadas a inspirar a esperança e oferecer conforto no presente”. Para o primeiro grupo, é um constante exercício tentar estabelecer os acontecimentos dos últimos dias.
Outros estudiosos alertam que o conflito na Síria pode ser os primeiros sinais de uma Terceira Guerra Mundial, pois o Oriente Médio está repleto de alianças e tensões que ampliam drasticamente o significado de um ataque à Síria.
O professor e teólogo Joel C. Rosenberg, assevera: “O contexto de Isaías 17 e Jeremias 49 são uma série de profecias do fim dos tempos que lidam com os juízos de Deus sobre os vizinhos e inimigos de Israel que antecedem – e ocorrem durante a – Grande Tribulação”.
O erudito Jack Kinsella, defende em seu livro sobre os conflitos que antecedem o final do mundo, que o provável ataque dos EUA ou das forças da ONU à Síria envolvam reações de todos os países vizinhos contra Israel. Isso poderia causar um efeito dominó, com contra-ataques dos muçulmanos do Hezbollah, Irã, Turquia e talvez até mesmo Jordânia e Egito.
Damasco é considerada a mais antiga cidade continuamente habitada do mundo, com uma história de 5000 anos. Embora tenha sido atacada e conquistada, nunca foi completamente destruída como anuncia a profecia. Hoje possui uma população de quase 2 milhões. A Enciclopédia Judaica explica que o termo “Aroer” em Isaías 17.2 provavelmente foi traduzido incorretamente, e que a melhor opção seria “as cidades ao redor serão abandonadas”. Se essa for a tradução correta, incluirá a fortaleza do Hezbollah, no Vale de Bekaa no Líbano, que era parte do território arameu no tempo de Isaías, e fica entre Beirute e Damasco.
O texto de Isaias oferece ainda um vislumbre do que seriam os acontecimentos posteriores:
“E a fortaleza de Efraim cessará, como também o reino de Damasco e o restante da Síria; serão como a glória dos filhos de Israel, diz o Senhor dos Exércitos. E naquele dia será diminuída a glória de Jacó, e a gordura da sua carne ficará emagrecida” (Isaías 17:3-4).
Jacó e Efraim são nomes alternativos para o Reino do Norte e Samaria era sua capital. Judá era o nome dado ao Reino do Sul, mais tarde alterado para Judéia nas eras grega e romana. E não há dúvidas que anunciam o prenúncio de um cenário de guerra.
“Naquele dia atentará o homem para o seu Criador, e os seus olhos olharão para o Santo de Israel. E não atentará para os altares, obra das suas mãos, nem olhará para o que fizeram seus dedos, nem para os bosques, nem para as imagens. Naquele dia as suas cidades fortificadas serão como lugares abandonados, no bosque ou sobre o cume das montanhas, os quais foram abandonados ante os filhos de Israel; e haverá assolação” (Isaías 17.7-9). Com informações de Christian Post e Huffington Post.

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Pastores culpam futebol aos domingos pela baixa frequência nos cultos

Pastores culpam futebol aos domingos pela baixa frequência nos cultosPastores culpam futebol aos domingos pela baixa frequência nos cultos
Quem deve ser responsabilizado pela queda na frequência das igrejas em 2012? Segundo uma pesquisa da revista Christianity Today, muitos pastores culpam a “secularização dos domingos”, culpando a transmissão de jogos de futebol e outros eventos esportivos nesse dia.
O professor Steve McMullin da Faculdade de Teologia Acadia entrevistou centenas de líderes e membros de igrejas evangélicas que identificaram uma queda de frequência nos últimos anos. Seu estudo, republicado pela Christianity, foi originalmente publicado na Revista de Pesquisas Religiosas , mostrando que os jovens são os maiores responsável pelo declínio na participação dos cultos por que preferem ficar em casa assistindo TV.
Desde 2008 ele vem analisando quais “obstáculos” dificultam a participar regular nos cultos evangélicos. Entre os principais argumentos dos pastores estão a distância do templo de suas casa, necessidade de trabalhar aos domingos e o medo da violência urbana. Mas em primeiro lugar disparado ficou as atividades esportivas televisionadas (futebol, corridas automobilísticas, etc).
“O domingo perdeu seu caráter sagrado para a maioria das pessoas”, explica McMullin. ”As igrejas precisam se perguntar: “Se isso é verdade, como iremos responder? ”
“Ao invés de culpar os esportes organizados, as igrejas devem aprender a reconhecer o que eles têm de bom”, disse John Branca, diretor do ministério de esportes da Universidade Cristã Baylor. “A prática esportiva pode ensinar sobre disciplina, amizade, trabalho em equipe e ética, se os cristãos abordá-las bem”, acrescentou.
Collin Sparks, diretor executivo de um ministério especializado em acampamentos evangélicos, é enfático: “As coisas que valorizamos em nossa cultura, mesmo dentro da igreja, são o sucesso, a realização pessoal e a busca pela felicidade”, disse ele. ”Nós podemos dedicar horas e mais horas vendo jogos e corridas, mas não gastamos 20 minutos diários para sentar e ler a Bíblia”.
David Roozen, diretor do Instituto Hartford de Pesquisa Religiosa, explica que muitas igrejas estão fazendo mudanças práticas para valorizar o gosto dos fieis pelos esportes. De acordo com Roozen, 4 em cada 10 igrejas evangélicas americanas tem pelo menos algum programa que privilegie os esportes coletivos para crianças e jovens ou atividades como aulas de ginástica para adultos na própria igreja.  Outras tantas passam os principais jogos em telões nas dependências do templo.
Algumas igrejas simplesmente optaram em mudar os horários de culto, conclui Roozen. ”Se isso é adaptação ou simplesmente conformismo eu não posso dizer com certeza. Eles, pelo menos, reconhecem que pouca gente vai aparecer naquelas horas. Esse é o mundo que nós vivemos agora”.

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Quando a Presença de Jesus Torna-se Presença Indesejável!!!

Quando a Presença de Jesus Torna-se Presença Indesejável!!!
“E entraram a rogar-lhe que se retirasse da terra deles.” (Mc 5.17)
O texto base desta reflexão (Mc 5.1-20) traz o relato da libertação de um homem atormentado por uma legião de demônios. Com isso Marcos enfatiza a autoridade de Jesus sobre os demônios e o império de Satanás.
Mesmo sendo este o principal objetivo do texto (enfatizar e revelar a autoridade de Jesus sobre os demônios) gostaria que refletíssemos acerca do que está registrado nos versículos 15 – 17.
Vejamos primeiramente a reação dos habitantes de Gerasa diante do glorioso milagre realizado por Jesus.
v.15 – Ao verem o que fora endemoninhado, liberto, eles temeram.
v.16, 17 – Ao ouvirem o relato do que acontecera ao endemoninhado e do que ocorrera aos porcos, pediram que Jesus se retirasse da terra deles.
Ou seja, os gerasenos passaram a ver Jesus como uma “persona non grata”. Ao ouvirem o relato do que ocorrera, a presença de Jesus naquela cidade passou a ser vista pelos gerasenos como uma presença indesejável. Mas, por que a presença de Jesus passou a ser considera uma presença indesejável?
Vamos atualizar essa pergunta fazendo uma mudança no tempo verbal e nos personagens. O que pode nos levar a considerar a presença de Jesus em nossas vidas como uma presença indesejável?
Em primeiro lugar, costumamos considerar a presença de Jesus em nossas vidas como uma presença indesejável….
1. Quando ele confronta a nossa inversão de valores. (v. 16,17)
Há quem diga que os gerasenos ficaram aterrorizados com o que aconteceu aos porcos por interpretarem o ocorrido como juízo divino, temendo que mais juízos caíssem sobre eles. Por esta razão, pediram que Jesus se retirasse.
Por serem gentios, e diferentemente dos judeus, os gerasenos criavam porcos para alimento e comercialização. Observamos no v.13 que a manada que se precipitara era cerca de 2.000 porcos.
Ao ouvirem o que acontecera ao homem e aos porcos, os gerasenos, se depararam com um enorme prejuízo financeiro. Daí, eles passaram a ver Jesus como uma ameaça à sua economia. Então, temendo mais prejuízos financeiros, os gerasenos solicitaram que Jesus se retirasse da sua terra.
Isso mostra que, para os gerasenos, porcos valiam mais que seres humanos, coisas valiam mais que gente, estabilidade financeira era mais importante que a dignidade humana.
Aquele homem possuído por espíritos malignos perdera toda a sua dignidade humana. Impelido pelos demônios ele trocara o aconchego de um lar por uma vivência entre sepulcros; tornara-se tão agressivo que passou a ser tratado como uma fera selvagem e indomável (muitas vezes fora preso com grilhões e cadeias); feria o seu próprio corpo com pedras mostrando completa perda de amor próprio.
Após o encontro com Jesus, aquele homem fora encontrado e visto pelos gerasenos “assentado, vestido e em perfeito juízo”. Ele teve a sua dignidade humana restaurada. Porém, mesmo diante desse glorioso fato, os gerasenos não permitiram que Jesus permanecesse entre eles. Por quê?
Porque para eles, porcos, coisas e recursos financeiros valiam mais que gente, portadora da imagem e semelhança de Deus. Ou seja, a presença de Jesus passou a ser considerada uma presença indesejável porque com a sua atitude Ele confrontou a inversão de valores do gerasenos.
Será que conhece algo parecido em nossa história recente?
- George Bush, ex-presidente dos EUA, homem de confissão de fé “evangélica”, se autodenominava agente de Deus para combater o mal. Através de suas decisões como chefe de Estado, mostrou que para ele “petróleo vale mais que gente”. Vale mais que a morte de americanos e iraquianos.
Jesus foi odiado durante sua vida por confrontar inversões de valores. Diante de uma religiosidade que valorizava o externo, os atos e atitudes visíveis, ele disse que a verdadeira religião é profunda, parte do coração e se mede pelas intenções e motivações interiores. Diante de uma sociedade que entendia que grandeza é ser servido por outros, ele declarou que a verdadeira grandeza se mostra na prestação de serviços aos outros.
Por estas e outras coisas, Jesus era tido como “persona non grata”; sua presença era considerada presença indesejável.
Em nossas vidas e em nosso meio, o Cristo venerado e adorado por católicos e por crentes torna-se “persona non grata”, presença indesejável quando mediante a sua palavra e através de seus pregadores Ele confronta a nossa inversão de valores; quando Ele chama de ruim aquilo que nos achamos que está bom; quando exige que removamos aquilo que insistimos em preservar; quando exige mudanças em atitudes que nós achamos naturais e normais; quando chama de libertinagem aquilo que nós temos a mais profunda certeza que é a liberdade de Cristo.
Portanto, Jesus se torna presença indesejável quando ele resolve confrontar a nossa inversão de valores.
Mas, em segundo lugar, costumamos considerar a presença de Jesus em nossas vidas, como presença indesejável…
2. Quando ele resolve tocar, mexer com os nossos “demônios” de estimação.
A descrição feita pelos evangelistas acerca daquele homem passa uma imagem aterrorizante de sua pessoa: um homem violento, uma fera indomável, um desequilibrado mental (gritando pelos sepulcros e pelos montes); um homem que provocava medo e terror nas pessoas que transitavam naquela área; um homem que causava um desconforto à família e à sociedade.
Jesus transformou aquela imagem aterrorizante e desconfortável numa imagem sóbria, equilibrada e não mais ameaçadora: “Indo ter com Jesus, viram endemoninhado, o que tivera a legião, assentado, vestido, em perfeito juízo; e temeram.” (v.15).
Mesmo diante de tal imagem, os gerasenos deixaram de ver o milagre e concentraram-se no prejuízo econômico causado por Jesus. Ao pedirem que Jesus se retirasse da terra deles, deixaram claro que preferiam conviver com um homem endemoninhado e seus demônios do que terem perdido porcos.
A impressão que temos é que os gerasenos estavam tão acostumados com seu endemoninhado que a sua imagem já não era tão aterrorizante assim. Eles estavam tão acostumados com o seu endemoninhado que parece até que os seus gritos contínuos e incessantes haviam-se tornado música agradável aos ouvidos.
Ao pedirem que Jesus se retirasse eles estavam dizendo: Jesus, você mexeu onde não deveria ter mexido! Nós estávamos muito bem em nossa terra com os nossos porcos e o nosso endemoninhado. Nós não queremos você aqui porque você mexeu com os nossos “bichinhos” de estimação, com os nossos porcos e o nosso endemoninhado.
À semelhança do que ocorrera em Gerasa, a presença de Jesus em nossas vidas hoje, torna-se presença indesejável quando ele resolve mexer com os nossos “bichinhos”, com os nossos “demônios” de estimação.
Nossos “bichinhos”, nossos “demônios” de estimação são aqueles aspectos negativos e áreas tenebrosas das nossas vidas que não permitimos, não queremos, nem aceitamos que ninguém mexa. São aquelas deficiências ou deformidades de caráter com as quais já nos acostumamos; com as quais mantemos uma convivência amigável e não aceitamos que ninguém toque. Nossos “bichinhos” ou “demônios” de estimação podem ser também aqueles pecados cristalizados em nossas vidas que, com o passar dos anos, tornaram-se objeto de decoração e nós já não mais os encaramos como tão feios ou tão ruins assim.
É quando Jesus resolve mexer nessas áreas obscuras das nossas vidas; tocar naqueles aspectos que consideramos intocáveis, que passamos a considerá-lo como presença indesejável.
É quando Ele confronta a nossa supervalorização do ter, a maneira indigna com que tratamos os nossos semelhantes, a nossa insubmissão aos pais e aos nossos lideres, os nossos vícios, a nossa ingratidão,… é quando ele mexe com esses nossos “bichinhos” de estimação que passamos a vê-lo como “persona non grata”.
No entanto, ao contrário dos gerasenos, precisamos entender que o Senhor não nos confronta tão somente por confrontar; não inflama a ferida tão somente para vê-la inflamada. O seu propósito é nos restaurar, nos restabelecer, nos aperfeiçoar, nos recuperar; é nos ver aos seus pés assentados, vestidos e em perfeito juízo. Seu propósito é nos ver bem.
Para concluir chamo a atenção para os versículos 18, 19. Nestes versículos, o homem que fora liberto de uma legião de demônios suplica a Jesus que o deixasse ir com Ele. Para surpresa nossa, Jesus não o permite. Ao invés disso, confia-lhe a missão de anunciar o que Deus fizera por Ele.
Este drama relatado aqui pode ser facilmente interpretado como uma falta de sensibilidade da parte de Jesus. Talvez, hoje, diríamos pra Jesus: isso não é coisa que se faça! Este homem é um recém-convertido; acabara de entrar de entrar num processo de reabilitação ao convívio familiar e social; ele não dispõe de estrutura suficiente para suportar as pressões de uma sociedade hostil; diante de tamanha súplica de um menino na fé, o Senhor deveria tê-lo atendido. Sinceramente, Jesus, o senhor agiu com falta de sensibilidade.
Na verdade, essa atitude de Jesus não foi produto de um coração insensível, mas foi fruto de um coração apaixonado e preocupado até mesmo com aqueles que o rejeitara.
Se aquele homem fosse com Jesus, os gerasenos ficariam sem nenhum testemunho dos seus feitos poderosos. Por isso, ao invés de levá-lo, Ele disse: “Vai para tua casa, para os teus. Anuncia-lhes tudo o que o Senhor te fez e como teve compaixão de ti”. (v.19b).
Mesmo tendo sido rejeitado, Jesus mostrara compaixão para com os gerasenos deixando entre eles um missionário, um testemunho vivo de sua pessoa.
Jesus tornou presença indesejável para os gerasenos porque confrontou a sua inversão de valores e mexeu com os seus “bichinhos” ou “demônios” de estimação.
O nosso grande desafio é reagirmos, não como os gerasenos, mas, sim, como os samaritanos, que mesmo tendo Jesus confrontado a vida de pecado de uma mulher do seu convívio social, \”pediam-lhe que permanecesse com eles\” (Jo 4.40). Confronte o que confrontar, mexa no que mexer, a presença de Jesus precisa ser para nós presença desejável.

"Modelo evangélico" aparece na capa da revista Playboy

Parece incrível que a revista Playboy no Brasil, anunciou que a capa de seu próximo lançamento será a modelo Aline Franzoi , que já participou de concursos de beleza. 

Quando perguntado se ela posaria nua, ela disse que nunca faria por ser evangélica . É por isso que o anúncio veio como uma surpresa, parece que Aline mudou de ideia.  Em maio Aline deu uma entrevista para UOL e disse: " Eu sou evangélica e ia usar o meu Facebook para contar o quanto Deus foi e é na minha vida .

 Nessa entrevista ela diz que "é muito preocupante sobre o que é certo ou errado, não só nesta nova carreira, mas na carreira de modelo, porque eu acredito que Deus olha para o nosso coração e nossa intenção ".

A jovem modelo diz que se reúne a Igreja da Missão Evangélica Nacional e frequenta a igreja toda semana. Perguntada, o que  faz uma mulher cristã em uma publicação como esta, ela responde que Deus vê o coração.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Três seguidores do reverendo Moon ateiam fogo em si mesmos

Três seguidores do reverendo Moon ateiam fogo em si mesmosTrês seguidores do reverendo Moon ateiam fogo em si mesmos
Faltando poucos dias para o primeiro aniversário da morte de Sun Myung Moon, o Reverendo Moon, três membros da seita atearam fogo em seus próprios corpos e estão em estado grave.
O atentado aconteceu nesta quinta-feira (21) na sede da Igreja da Unificação, localizada a leste de Seul, na Coreia do Sul. Segundo a agência de notícias Yonhap, duas mulheres e um homem atearam fogo em si mesmos dentro da igreja e foram levados para o hospital.
Os feridos estão em estado grave e apresentam queimaduras graves em todo o corpo.
No próximo dia 3 completa um ano que o líder religioso morreu. O reverendo Moon tinha 92 anos e era conhecido mundialmente por se apresentar como o cumpridor do plano de Deus, já que Jesus Cristo não teria conseguido completá-lo.
Sun Myung Moon nasceu na Coreia do Norte e em 1954 criou a Igreja da Unificação, afirmando que recebera uma visita de Jesus lhe incumbido de terminar a obra por ele inacabada. Foi nessa visão que ele recebeu o dom para ser “o segundo messias’. A seita diz ter mais de três milhões de adeptos em 200 países. Com informações UOL.

sábado, 24 de agosto de 2013

Show de Aline Barros na Festa do Peão em Barretos derruba a venda de cerveja e outras bebidas alcoólicas no evento

Show de Aline Barros na Festa do Peão em Barretos derruba a venda de cerveja e outras bebidas alcoólicas no evento
No início da semana a Festa do Peão de Barretos, o maior rodeio do Brasil, recebeu shows de artistas da musica gospel, que mudaram a rotina do evento. Com os shows do ministério Livres, da cantora Aline Barros e da dupla Ângela & Tizziani, a venda de bebidas alcoólicas no evento caiu consideravelmente, e mudou o panorama do rodeio.
Comerciantes que há muitos anos vendem alimentos e bebidas no evento ressaltaram a diferença do comportamento do público e contam que no dia dos shows de artistas evangélicos não conseguiram vender cerveja e drinks com álcool, que são normalmente muito consumidos durante a festa.
- Hoje tem show gospel e não ta vendendo nada – afirmou um dos comerciantes à reportagem do Yahoo.
Muitos comerciantes disseram que estavam vendendo apenas água e refrigerantes no dia que a Festa do Peão recebeu shows gospel, e a barraca de drinks também viu seu movimento cair.
A arena de música eletrônica também quase não teve público durante os shows evangélicos, com a maioria do público acompanhando as apresentações que aconteciam nos palcos Esplanada e Berrantão. A jornalista Maria Loverra relatou ainda a falta de interesse do público evangélico pelas apresentações de música secular. De acordo com Loverra, a maioria dos entrevistados não se interessou pelas apresentações de artistas como Mister Catra e Bello, que também se apresentaram no evento.

Assembleia de Deus investe dízimos na construção de casas para membros sem moradia

Assembleia de Deus investe dízimos na construção de casas para membros sem moradiaIgreja investe dízimos na construção de casas para membros sem moradia
Fábio Mendonça o pastor da Assembleia de Deus Ministério Lagoinha, em Araruama, Rio de Janeiro. Quando não está cuidando do seu rebanho, ele é sargento da Polícia Militar da 25ª CIA em Cabo Frio.
Sua igreja tem cerca de 200 membros e tem chamado atenção por fazer um investimento surpreendente: usar dízimos e ofertas para construir casas para os membros em condições de vulnerabilidade social. Além disso,a igreja possui duas vans que transportam os membros que moram em lugares como Regamé, Km 30, Rio do Limão e Fazendinha.
Andréa Silva Rocha, que recebeu uma das casas comemora: “Fui amparada na hora que mais precisei, hoje tenho a segurança de um lar”.
O pastor Fábio Mendonça diz que em seu trabalho na Polícia Militar ele adquiriu experiência na área de projetos. Percebendo a necessidade de outros irmãos carentes, decidiu ajudar a cavar a fundação das casas.
Ele conta que a igreja no princípio se assustou com a ideia, mas logo começou a participar ativamente. O critério para a entrega é “o grau de dificuldades das pessoas”, explica.
Foram construídas quatro casas onde os dízimos e ofertas custearam a obra. Além do pastor, três pedreiros ajudam nas construções trabalhando voluntariamente durante os finais de semana. No momento, estão sendo construídas quatro quitinetes, que devem ficar prontas até o dia 12 de outubro.
As primeiras beneficiadas deverão ser as duas senhoras que hoje estão alojadas na igreja, uma delas dorme no gabinete pastoral e a outra na “salinha das crianças”.  O pastor diz que não pede dinheiro, mas tem conseguido pagar as contas. “Acredito que quando o trabalho é direito, o Espírito Santo se encarrega de mover o coração das pessoas ao desejo de ofertar. E assim foi: um membro doou mil tijolos, outro duas pias…”, conta.
Mas a iniciativa não é isenta de criticas “Alguns pastores me perguntaram se eu não estava “arrumando” muito trabalho. Se Deus pensasse no trabalho que o ser humano dá a Ele em relação à desobediência a seus princípios, não teria feito o mundo. Tudo que fazemos na vida pode nos gerar problemas, você não compra um carro, por exemplo, pensando que o pneu pode furar um dia, mas no benefício que você vai ter com o veículo”, desabafa.
Por fim, ele deixa um “recado” para os líderes evangélicos: “As igrejas devem ficar mais atentas à necessidade do povo. Sejam elas materiais ou espirituais. Há igrejas em que a maioria dos membros não possui necessidades financeiras, mas sempre há os que precisam de ajuda espiritual e aqueles que precisam de ajuda material”. Com informações de O Cidadão RJ.

Assista:

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

O “evangelho” Placebo

O “evangelho” PlaceboO “evangelho” Placebo
É importante inicialmente a definição do termo placebo. Por definição, placebo é uma substância inerte, sem propriedades farmacológicas, administrado a uma pessoa ou grupo de pessoas, como se tivesse propriedades terapêuticas. Ou seja, são substâncias sem nenhuma propriedade medicinal, cujo objetivo é apenas estimular o psiquismo do paciente para a cura tão desejada. Neste processo, por exemplo, o paciente pode acreditar estar tomando um comprimido que possua elementos medicinais, enquanto que na verdade esta ingerindo apenas cápsulas de farinha de trigo. Em muitos casos o método placebo resolve o problema de alguns pacientes simplesmente pela ativação dos elementos contidos no psicológico humano, porém em outros casos o paciente precisará da medicina convencional.
É no mínimo estarrecedor detectar o mesmo procedimento ou método em muitos redutos cristãos, onde o “evangelho” comunicado possui o mesmo efeito placebo, sem consistência nos fundamentos eternos de Deus, partindo apenas de uma premissa psíquica ou emocional que poderá aliviar superficialmente o problema crônico do homem – o pecado.
No antigo testamento os promotores da mensagem placebo já eram bastante comuns – “Curam superficialmente a ferida do meu povo, dizendo: Paz, paz; quando não há paz.” (Jeremias 8.11) O profeta Jeremias estava denunciando uma categoria de sacerdotes e profetas que enganavam o povo e falsificavam a palavra de Deus, difundindo mensagens apenas de cunho motivacional e auto ajuda, enquanto que, menosprezavam a verdadeira palavra de Deus.
Em outro momento, Deus questiona o profeta Jeremias – “Tenho ouvido o que dizem aqueles profetas, profetizando mentiras em meu nome, dizendo: Sonhei, sonhei. Até quando sucederá isso no coração dos profetas que profetizam mentiras, e que só profetizam do engano do seu coração? Os quais cuidam fazer com que o meu povo se esqueça do meu nome pelos seus sonhos que cada um conta ao seu próximo, assim como seus pais se esqueceram do meu nome por causa de Baal. O profeta que tem um sonho conte o sonho; e aquele que tem a minha palavra, fale a minha palavra com verdade. Que tem a palha com o trigo? diz o Senhor.” (Jeremias 23.25-28) Os questionamentos de Deus dentro deste contexto do livro de Jeremias estão todos atrelados ao evangelho placebo, profetas profetizando mentiras e a palha assumindo o lugar do trigo (falsidade), podendo apenas produzir cura e transformação superficial na vida das pessoas.
Porém, esse tipo de mensagem fraudulenta não era apenas realidade do antigo testamento, mas infelizmente também é um fato no período neotestamentário – “Estes são manchas em vossas festas de amor, banqueteando-se convosco, e apascentando-se a si mesmos sem temor; são nuvens sem água, levadas pelos ventos de uma para outra parte; são como árvores murchas, infrutíferas, duas vezes mortas, desarraigadas; Ondas impetuosas do mar, que escumam as suas mesmas abominações; estrelas errantes, para os quais está eternamente reservada a negrura das trevas.”(Juda 1.12.13)
Deste modo, fica evidente que, o outro evangelho (placebo) sempre esteve presente assediando o crescimento do verdadeiro evangelho de Cristo Jesus, servindo apenas de paliativo ou bandeide em cima de um tumor chamado pecado.
Sendo assim, o tempo atual requer de todos os verdadeiros discípulos de Cristo Jesus o discernimento necessário para distinguirem entre a palha e o trigo, o superficial e o essencial, o engano e a verdade – “Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal.” (Hebreus 5.14)  

Pastor se recusa a celebrar cerimônia de casamento porque vestido da noiva era “ousado” demais

Pastor se recusa a celebrar cerimônia de casamento porque vestido da noiva era “ousado” demais
Modelo usando vestido idêntico ao escolhido pela noiva
Um pastor se recusou a realizar uma cerimônia de casamento devido ao vestido da noiva, que considerou “ousado” demais.
O inusitado acontecimento deixou convidados e parentes furiosos e o casal frustrado com a postura inflexível do apóstolo Michael Canty, líder da The Truth Ministries Holiness Church, na cidade de Houston.
Quando foi cumprimentar os noivos, em separado, Canty perguntou à noiva em tom de brincadeira onde estaria a outra metade do vestido. Minutos depois, pediu a um de seus auxiliares que fosse ao camarim para questionar sobre o vestido, e recebeu a resposta de que o modelo escolhido pela noiva era aquele mesmo.
Então, Michael Canty tomou uma decisão drástica: ou a noiva providenciava uma forma de cobrir o busto e alongar o cumprimento do vestido, ou ele não realizaria a cerimônia de casamento.
Os parentes tentaram argumentar dizendo que não haveria meios de providenciar o que ele havia pedido em tão pouco tempo, e o pastor se manteve irredutível.
Após mais de quatro horas de espera, os convidados se mostravam impacientes, e a família resolveu contar o que havia acontecido. O sentimento de indignação com o pastor foi generalizado, e um dos convidados, que também era pastor, se ofereceu para realizar a cerimônia. Entrentanto, Michael Canty não autorizou que o pastor convidado celebrasse o casamento, e demonstrou sentir-se ofendido com a iniciativa.
“Eu não posso acreditar nisso! Eu voei até aqui para assistir ao casamento do meu primo e agora tenho que aturar essa porcaria. Agora, este chamado pastor não quer sair de seu escritório”, disse o primo da noiva ao site America Preachers.
A noiva, que se recusou a mostrar uma foto dela vestida com a peça, enviou ao portal de notícias uma foto com uma modelo usando um vestido idêntico ao escolhido por ela, e justificou sua opção: “Eu sou uma pessoa única, escolhi este vestido porque é diferente dos o vestidos tradicionais de casamento, que você vê em todas as cerimônias”.
Agora, a família da noiva estuda formas de cobrar o ressarcimento do prejuízo com a festa e deslocamentos de familiares e outros convidados, que viajaram de diversas regiões dos Estados Unidos para comparecer ao casamento.

governo camaronês decide fechar 50 igrejas evangélicas pentecostais

Alegando “práticas criminosas”, governo camaronês decide fechar 50 igrejas evangélicas pentecostais
O governo camaronês decidiu fechar 50 igrejas evangélicas pentecostais a fim de coibir o que classificou como “práticas criminosas”.
A determinação partiu do presidente do país, Paul Biya, após a morte de uma criança de 9 anos de idade durante uma sessão de exorcismo de um culto pentecostal, no último domingo, 18 de agosto.
Entre os motivos alegados pelo governo de Camarões, estão as promessas de “falsos milagres”, como cura e libertação feitas pelos pastores.
Em entrevista à rede de TV CNN, Mbu Anthony Lang, um funcionário de alto escalão do governo, afirmou que outros 50 templos devem ser fechados em breve, e que atualmente, apenas 10% das 500 igrejas evangélicas do país funcionam de forma legalizada.
“Vamos nos livrar de todos os pastores cristãos pentecostais que fazem mal uso do nome de Jesus Cristo, prometendo falsos milagres e matando cidadãos em suas igrejas”, afirmou Lang.
O Camarões é um país majoritariamente cristão, com aproximadamente 54% dos 20 milhões de habitantes sendo adepto de alguma denominação cristã. Os pentecostais são minoria no país, e somam 800 mil fiéis.
A Constituição do Camarões estabelece o Estado laico e preserva a liberdade de crença e culto. “Toda pessoa tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião [...] Este direito inclui a liberdade de mudar de religião e liberdade de crença, seja individualmente, em comunidade, em público ou privado, de também manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pelos ritos”, diz a carta magna do país.
No entanto, as ações do governo são vistas como repressivas por parte de algumas lideranças cristãs do país: “[O governo] autoriza só as igrejas Católica, Presbiteriana, Batista, mesquitas muçulmanas e algumas outras igrejas”, afirmou o bispo Bonifácio Tum, da Igreja Camaronesa de Deus.

Um time inteiro de futebol americano se converte ao Evangelho após morte de colega durante partida

Um time inteiro de futebol americano se converte ao Evangelho após morte de colega durante partida
A morte de um jogador levou um time inteiro de futebol americano a se converter no último domingo, 18 de agosto. Dois dias antes, um tumulto no campo de jogo causou uma fratura de pescoço no jovem De’Antre Turman, de 16 anos, e o levou a óbito.

No culto de domingo da New Birth Missionary Baptist Church, o polêmico bispo Eddie Long fez o apelo à Salvação e todos os jogadores se dirigiram ao altar para aceitar a Cristo. “Olhem aqui! Isso é o novo nascimento”, disse o bispo.
O time, chamado Titans, é amador e formado por estudantes do Ensino Médio da High School Towers, de Atlanta, estado norte-americano da Geórgia.

Os jovens, todos vestidos com o uniforme do time, foram recebidos no altar do templo pelo pastor e obreiros, e foram acompanhados por outras pessoas que assistiam ao culto e também tomaram a decisão de se converter.

Na segunda-feira, 19 de agosto, a página da igreja Batista publicou uma imagem em sua página no Facebook dos jovens recebendo oração, com a seguinte legenda: “O maior milagre de todos é a salvação. Você acredita que Deus pode salvar um time de futebol? Bem-vindos ao Reino, Titans”.

Assista ao vídeo: