segunda-feira, 25 de junho de 2012

Pai Bruno era evangélico e cantava no coral da igreja, diz mãe do pai de santo


Pai Bruno era evangélico e cantava no coral da igreja, diz mãe do falso pai de santo
Nas últimas semanas a Polícia do Rio de Janeiro conseguiu prender o Pai Bruno, um jovem de 23 anos que anunciava nos jornais que conseguia trazer o amor de volta em apenas três horas com a ajuda de espíritos.
O que ninguém imaginava é que até dois anos atrás Edmar Santos de Araújo, seu nome verdadeiro, era evangélico e frequentava a Igreja Batista de Miguel Couto, em Nova Iguaçu. Sua mãe, Jussiara, de 53 anos, contou para o jornal Extra que seu filho até participava do coral da igreja.
“Deus me deu como filho Edmar, que era um doce de menino, e não Pai Bruno” disse ela que está bastante abalada. Pai Bruno foi preso depois de extorquir quase R$2.000 de um cliente que estava abalado emocionalmente e aceitou pedir ajuda para “forças ocultas” para reatar o relacionamento.
Para a mãe do falso pai de santo seu filho está sob influência maligna e que tudo isso começou em 2010 quando ele passou a ser incentivado por amigos a frequentar “centros de macumba”, para os babalorixás ele não representa a religião por não ter tido iniciação no candomblé.
Os familiares de Edmar não conseguem explicar como que o jovem, o caçula de três irmãos – Jucimar e Luvimar, de 32 e 30 anos respectivamente – passou a servir ao diabo mesmo depois de anos sendo ensinado de acordo com a Bíblia.
Nos anúncios o Pai Bruno de Pombagira dizia que evocaria o demônio e ainda afirmava: “vou te provar que o diabo existe”. Quem estava em desespero acreditava poder ter a pessoa amada de volta e acabava caindo no golpe.
Além desse caso do morador do Arpoador que denunciou o falso pai de santo, outras duas vítimas também abriram queixa, uma na delegacia de Niterói e outra em Comendador Soares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário