quarta-feira, 9 de outubro de 2013

“Chora PT”, comenta Silas Malafaia sobre aliança entre Marina Silva e Eduardo Campos

pr. Silas Malafaia fala sobre sexo
Após a decisão da missionária assembleiana Marina Silva de filiar-se ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) e assim viabilizar sua participação nas próximas eleições, o pastor Silas Malafaia classificou a decisão como um “gol de placa”.
Marina Silva vinha trabalhando pela fundação do partido Rede Sustentabilidade, mas diante da recusa doTribunal Superior Eleitoral (TSE) em aceitar as assinaturas que foram consideradas inaptas pelos cartórios eleitorais, a presidenciável decidiu se filiar ao PSB, aliando-se ao governador pernambucano Eduardo Campos, que é oposição ao governo petista de Dilma Rousseff.
Malafaia comentou a decisão fazendo referência indireta às suspeitas de que o Partido dos Trabalhadores teria atuado no sentido de dificultar a fundação do Rede Sustentabilidade: “Parabéns Marina Silva por sua decisão estratégica. Quem pensava que ia te impedir, se deu mal.’O tiro saiu pela culatra’”, escreveu.
Em seu estilo já conhecido, Malafaia resumiu: “Chora PT”.
Apoio
Em 2010, o pastor Silas Malafaia manifestou apoio à candidatura de Marina Silva, à época filiada ao PV, mas disse ter mudado de ideia e apoiou o então candidato do PSDB, José Serra. O motivo alegado pelo líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) foi que Marina não havia se manifestado de forma clara quanto à questões importantes para os evangélicos, como o aborto, por exemplo.
Agora, pela sua postura nas redes sociais, é provável que Malafaia adote uma postura franca contra o PT, de Dilma Rousseff. O pastor ainda não anunciou se apoiará o senador Aécio Neves, presidente do PSDB e virtual candidato do partido, ou se optará pela chapa formada por Eduardo Campos e Marina Silva.
Possibilidade de candidatura
Apesar da filiação ao PSB e às declarações de apoio à candidatura de Eduardo Campos, Marina Silva ainda tem chances de ser candidata à presidente.
À frente de seu colega de partido nas pesquisas, Marina poderá ser indicada como cabeça de chapa caso o partido assim decida. A senadora Lídice da Mata (PSB-BA), afirmou que se essa for a decisão do partido, ela apoiará a colega: “Marina entrou ontem no partido. Vocês têm o hábito de antecipar as coisas. Faz parte. Mas não tenho como responder a essa pergunta agora”, despistou, em entrevista ao portal A Tarde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário