quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Ex chefe de polícia do Rio frequenta culto na Assembleia de Deus dos Últimos Dias. Veja o vídeo


O ex-chefe da polícia Civil, Álvaro lins, condenado a 28 anos de prisão por lavagem de bens, formação de quadrilha armada e corrupção passiva (tualmente está em liberdade provisória), está frequentando cultos do pastor Marcos Pereira, da igreja Assembleia de Deus dos Últimos Dias, famoso por converter criminosos.

"Seja bem-vindos" (sic), disse o partor. "Essa igreja intercedeu muito pela sua vida. Eu vejo hoje que sua presença neste lugar é resposta das nossas orações", diz a cantora Nívea Silva. "Eu achava imaginava que era impossível fazer o trabalho junto com traficantes e pessoas envolvidas em crimes", disse Lins.

Pastor Marcos Pereira é acusado de querer matar José Júnior do AfroReggae.Pastor Marcos rebate a acusação



José Júnior acusa o pastor Marcos por articular atentados no Rio

Eles tinham um objetivo em comum. Estavam juntos numa missão difícil de ser criticada: retirar traficantes do crime e ressocializar detentos. Um, pela fé, o outro, pela música e pelo trabalho, iam convertendo cadeias e favelas.
E pareciam parceiros, até amigos. Ontem, porém, José Júnior, coordenador do AfroReggae, decidiu bater de frente com o pastor Marcos Pereira da Silva, líder da Assembleia de Deus dos Últimos Dias. Acusa o pastor de ser “a maior mente criminosa do Rio de Janeiro”.
Afirma que o religioso está por trás dos ataques que aterrorizaram a cidade no fim de 2006, logo após a eleição de Sérgio Cabral para governador do estado. E diz que, se ele ou algum membro da ONG for morto, o mandante é o pastor.
Segundo José Júnior, ele e o pastor Marcos se conhecem entre 2006 e 2007. Por pelo menos dois anos, o coordenador do AfroReggae foi um fiador das ações do religioso. Quando o pastor botou os pés na Penitenciária Moniz Sodré, no Complexo de Gericinó, em julho de 2008, depois de quatro anos proibido de pregar em presídios pela Secretaria estadual de Administração Penitenciária, foi pelas mãos de Júnior que ele conseguiu entrar.
A pregação de Marcos Pereira dentro da cadeia — uma mistura bem calibrada de show, teatro e culto — foi usada num dos episódios do “Conexões Urbanas”, programa de TV produzido pelo AfroReggae. Nele, Júnior elogiava o pastor e sua atuação no resgate dos bandidos da vida criminosa. Mas tudo mudou.
As denúncias que fez ontem, de acordo com José Júnior, foram detonadas pelo medo de que algo seja feito contra membros do AfroReggae — alguns deles, ex-traficantes ainda cumprindo pena em regime semiaberto.

PASTOR MARCOS PEREIRA RESPONDE AS ACUSAÇÕES


Marcos Pereira responde as acusações de José Júnior dizendo que é inveja
Procurado pelo jornal Extra para comentar as acusações de José Júnior, o pastor Marcos Pereira, da Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD) diz que o coordenador do AfroReggae “deve estar sentindo inveja” dele e que também está sendo envenenado por um ex-pastor da ADUD.
“Ele deve estar sentindo inveja do meu trabalho. Antes de ele fazer trabalho de ressocialização, eu já fazia isso. Eu já faço trabalho há alguns anos”, disse o pastor.
Além de negar as acusações de mandar matar José Júnior, o pastor pentecostal também nega que seja mandante dos atentados de 2006 e 2010. Para Marcos Pereira o líder comunitário estaria sendo envenenado por um ex-pastor da ADUD que saiu insatisfeito de sua igreja.
O religioso também diz que não foi o coordenador do AfroReggae quem o levou para dentro das penitenciárias, mas que foi ele que levou José Júnior para várias comunidades. “Quando a gente se conheceu, foi o José Júnior quem me procurou. Não eu. Ele veio até mim trazido pela mão de um parente do (traficante) Marcinho VP. Levei-o a várias comunidades. Por sinal, o AfroReggae me homenageou duas vezes”, disse o pastor.
Mas para José Júnior, que teme por sua vida, o pastor tem sede de poder e por isso estaria incomodado com os trabalhos do AfroReggae. “Não se satisfaz somente em ter dinheiro, como também quer que as pessoas que competem com ele sejam mortas. Ele é um cara que fez o bem? Fez para muita gente. Ele sempre foi bandido? Acho que não. Mas o poder prostitui”.
Apesar das graves acusações que são feitas, Marcos Pereira parece não se intimidar e diz que José Júnior pode falar o que quiser. “Ele pode falar o que quiser. Eu sou a pessoa que mais tem casos de mediação de conflito. Já ajudei a acabar com 13 rebeliões no Rio e uma no Maranhão”, lembra o pastor que afirma que seu trabalho é sério.

Leia mais: http://extra.globo.com/casos-de-policia/jose-junior-do-afroreggae-acusa-pastor-marcos-de-querer-mata-lo-4096355.html#ixzz1nn1gxMzn

Cantor Marcelo Aguiar deixa a igreja Resnascer

Marcelo Aguiar divulga nota explicando os motivos de sua saída da Igreja Renascer: “Tudo tem o seu tempo”
O cantor e deputado Marcelo Aguiar divulgou nota à imprensa explicando os motivos de sua saída da Igreja Renascer em Cristo e sua ida para a Igreja Assembleia de Deus do Brás, liderada pelo pastor Samuel Ferreira e parte do Ministério de Madureira, que é presidida pelo Bispo Manoel Ferreira. A saída foi anunciada meses atrás, pelo próprio cantor**
Em sua nota, Aguiar usa a passagem bíblica de Números 9:22 e 23, que narra o direcionamento do povo com base na nuvem que os orientava, para explicar que o tempo para ele era de mudanças: “Coube ao Senhor nos dar uma nova direção ministerial e, como o povo fazia, O obedecemos. Entendo que para tudo tem o seu tempo e propósito determinado (Eclesiástes 3:1)”, afirma o cantor.
Marcelo Aguiar faz um agradecimento a Deus pelo seu tempo na Igreja Renascer e destaca o seu aprendizado enquanto foi membro da denominação liderada pelo apóstolo Estevam Hernandes e sua esposa, bispa Sonia: “Agradeço ao Senhor pelo tempo, crescimento e aprendizado que Ele concedeu a mim e a minha família na Igreja Renascer. Foi um tempo importante”.
O cantor também agradece o acolhimento do novo ministério e afirma que ele e a antiga igreja não estão “em lados opostos da nossa guerra, somente em frentes de batalha diferentes. O nosso adversário, porém, continua o mesmo e marchamos para exaltar e proclamar o reino de Deus para essa geração”.
Confira abaixo a íntegra da nota divulgada por Marcelo Aguiar:
“Se a nuvem se detinha sobre o tabernáculo por dois dias, ou um mês, ou por mais tempo, enquanto pairava sobre ele, os filhos de Israel permaneciam acampados e não se punham em marcha; mas, erguendo- se ela, partiam. Segundoo mandado do SENHOR, se acampavam e, segundo o mandado do SENHOR, se punham em marcha” (Números 9:22 e 23A).
Agradeço ao Senhor pelo tempo, crescimento e aprendizado que Ele concedeu a mim e a minha família na Igreja Renascer. Foi um tempo importante. Mas coube ao Senhor nos dar uma nova direção ministerial e, como o povo fazia, O obedecemos. Entendo que para tudo tem o seu tempo e propósito determinado (Eclesiástes 3:1).
Sou muito grato pelo acolhimento, pelo carinho e pela Comunhao que a Assembleia de Deus do Brás, na pessoa do pastor Samuel Ferreira, tem dedicado sobre minha vida e meus amados.
Mas não estamos em lados opostos da nossa guerra, somente em frentes de batalha diferentes. O nosso adversário, porém, continua o mesmo e marchamos para exaltar e proclamar o reino de Deus para essa geração.
Minha fé e divida são inabaláveis com aquele que se entregou por mim na Cruz e é hoje o Senhor e Salvador, da minha vida, Jesus Cristo. Deus abençõe!
Marcelo Aguiar”
Fonte:Gospelmais

Após desfilar no carnaval carioca, Mirella Santos terá casamento celebrado por pastor evangélico

Após desfilar no carnaval carioca, Mirella Santos terá casamento celebrado por pastor evangélico
A ex-dançarina Mirella Santos vai se casar com o humorista Wellington Muniz, o Ceará do “Pânico”, em maio desse ano. A cerimônia será celebrada por um pastor evangélico, segundo informações do site Extra. Mirella foi um dos destaques da escola de samba Grande Rio no carnaval desse ano.
Mirella começou a namorar o humorista Ceará pouco depois de sua separação de um casamento de seis anos com o cantor Latino, e ficou conhecida também pelos ensaios sensuais que fez para sites e revistas.
Wellington Muniz, mais conhecido como Ceará, é um dos apresentadores do programa “Pânico na TV”, onde ficou conhecido por sua imitação do apresentador Silvio Santos e por sua parceria com o, também humorista, Vesgo.
O casal irá oficializar a união de pouco menos de um ano em uma cerimônia celebrada por um pastor evangélico em maio, em São Paulo. O casamento terá como madrinha Karina Sato, irmã de Sabrina do “Pânico” e empresária de Mirella, que afirma que a empresária foi uma das pessoas que mais incentivou o relacionamento: “No dia em que fiquei com ele, ela disse: ‘você tem que namorar esse cara’”, conta.

Militantes recusam a "cristã" Claudia Leitte como madrinha de Parada Gay

Militantes recusam a cristã Claudia Leitte como madrinha de Parada Gay
A cantora Claudia Leitte foi escolhida para ser madrinha da Parada do Orgulho LGBT de Salvador. Porém militantes de grupos ligados a movimentos LGBT criticaram a escolha da artista e fizeram um abaixo-assinado online onde ativistas que não estão contentes com a escolha pedem que o Grupo Gay da Bahia (GGB), organizador do evento, repense seu convite à artista.
O abaixo-assinado, criado no site peticaopublica.com.br, afirma: “Claudia Leitte e seu marido declararam que NÃO gostariam que o filho fosse gay , mas que fosse MACHO (sic), e embora a cantora tenha buscado retratar-se em seu blog, a retratação apenas reafirmou sua posição diante da questão LGBT, o que nos faz ficar certos de que a cantora não tem nenhum envolvimento com a causa LGBT”.
O documento on-line prossegue ainda justificando a rejeição à escolha da cantora: “Neste ato, nós militantes em defesa da plena cidadania e igualdade de direitos LGBTs, envolvidos na luta pelo combate a homofobia e a transfobia, solicitamos ao prof. dr. Luiz Mott e demais representantes do GGB (Grupo Gay da Bahia), pessoas com admirável histórico de luta, de reconhecido esforço e incansáveis na defesa dos direitos humanos dos homossexuais no Brasil, que repensem a escolha da cantora Cláudia Leitte para ser a madrinha da 11ª Parada LGBT da Bahia” .
Outro detalhe que provavelmente incomodou os militantes é o fato de a cantora, apesar de rejeitar ser associada a religiões, ser conhecida por sua fé e já ter afirmado acreditar em Jesus como seu salvador.
Fonte: Gospel mais

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

“Casamento gay? Farei assim que a lei permitir”, diz pastor

“Casamento gay? Farei assim que a lei permitir”, diz pastor
Aldo Quintão, 49, é um pastor, ou reverendo, com preferem os anglicanos, bastante polêmico. Casado há 23 anos e com um filho de 22, ele ficou famoso por fazer casamentos, inclusive de celebridades. Um dos mais disputados foi o casamento do cantor sertanejo Bruno.
Ele diz que já celebrou mais de 3.000 cerimônias, a maioria deles na Catedral Anglicana, em Santo Amaro, zona sul de São Paulo. Na igreja que lidera, diz que conquistou fiéis com um discurso inclusivo.  Na contramão da maioria dos líderes evangélicos, ele defende o direito ao aborto e a igualdade para os gays.
Depois de aparecer em programas de TV, inclusive no Programa de Jô Soares, ele viu a agenda de sua igreja para cerimônias de casamento ficar lotada. Para este ano, não há mais vagas nas sextas e sábados. Entrevistado pela Folha de São Paulo, fez algumas declarações que destoam do discurso da maioria dos sacerdotes brasileiros.
O brasiliense Aldo diz que gosta de debater questões polêmicas e defender as minorias. “Temas como o direito ao aborto, os estudos com células-tronco, o respeito aos gays e o uso de anticoncepcionais devem ser abordados. Quero discutir o que é o mundo contemporâneo –e não o que é a igreja”, diz ele.
Para o pastor, os brasileiros ainda são muito conservadores enquanto família, mas enfatiza que em sua igreja “Todos são bem-vindos. Inclusive gays assumidos, divorciados e fiéis desiludidos com outras religiões”.  Aldo entende que o mundo moderno é marcado por uma sociedade plural. E afirma que “Na minha leitura do Evangelho, todo mundo tem o direito de ser feliz. Aqui, as pessoas sentem que as diferenças são respeitadas”.
Perguntado sobre seu sucesso como “casamenteiro”, enfatiza “Casei evangélicos, hindus, judeus, muçulmanos, grávidas, desquitadas e por aí vai. Casamento gay? Farei assim que a lei permitir”. A igreja anglicana foi uma das primeiras do mundo a ter uma postura mais “inclusiva” sendo favorável à ordenação de homossexuais para o sacerdócio. Isso gerou um cisma que enfraqueceu a Igreja fora da Europa.
Dos 70 milhões de anglicanos no mundo, cerca de 100.000 vivem no Brasil. A igreja anglicana, ou episcopal como também é chamada, nasceu na Inglaterra. Sua fundação é atribuída a Henrique VIII, que rompeu os laços com Roma após ter seu pedido de divórcio negado.
Os anglicanos observam os sete sacramentos e acreditam na Santíssima Trindade. No entanto, seus sacerdotes não estão obrigados ao celibato. Em geral defendem o uso de contraceptivos e realizam casamentos entre divorciados. Aldo calcula que um terço dos casamentos celebrados por ele são entre divorciados, o que muitas igrejas não concordam em fazer.
Com informações Folha.com

Se princípios da Igreja forem violados, haverá mobilização', avisa padre Marcelo Rossi

O padre Marcelo Rossi defendeu as reações de grupos evangélicos à nova ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, e suas declarações a favor do debate sobre o aborto.
“Existem princípios que regem a Igreja e, se forem violados, haverá mobilização. Se um candidato for a favor do aborto, não só eu, mas também setores evangélicos, vão se mobilizar contra”, avisou.
A nova titular da pasta, que já havia afirmado que o aborto “é uma questão de saúde pública”, declarou durante sua posse que as mulheres não podem ter “seus direitos reprodutivos e sexuais desrespeitados”.
O posicionamento de Eleonora, uma feminista histórica, tem provocado desconforto não apenas no padre-cantor, mas em setores ligados à Igreja Católica e aos evangélicos.

Notícias Cristãs com informações do jornal Folha de São Paulo.

Hugo Chávez tem entre 1 e 2 anos de vida, diz WikiLeaks



Os médicos russos e cubanos que atenderam o presidente venezuelano, Hugo Chávez, em junho do ano passado deram a ele entre um e dois anos de vida, divulgam nesta terça-feira os jornais espanhóis "Público" e "El País" a partir de documentos revelados pelo WikiLeaks.
WikiLeaks teve acesso a milhares de e-mails da Stratfor Global Intelligence, uma empresa americana privada de segurança.
Chávez está em Cuba desde sexta-feira para passar por nova cirurgia de retirada de lesão na mesma região da qual foi extraído um tumor cancerígeno em junho.
Enquanto o presidente venezuelano se prepara para submeter-se a terceira operação em menos de um ano, WikiLeaks publica e-mails sobre a saúde do líder e seu futuro.
Pelos e-mails, os médicos russos e cubanos que atenderam o líder em junho do ano passado deram a Chávez no máximo dois anos de vida, revela "El País".
MÉDICOS RUSSOS
Uma mensagem de 5 de dezembro enviada de George Friedman, fundador da empresa, Reva Bhalla --para a diretora de análise da Stratfor-- revela as críticas da equipe médica russa sobre o primeiro tratamento de Chávez em junho de 2011, quando foi operado de um abscesso pélvico em Havana. As informações partiram de uma fonte que trabalha com Israel.
Os médicos russos disseram que os cubanos não têm equipamentos apropriados para tratar Chávez e acusavam de ter feito uma "cirurgia incorreta" da primeira vez para tentar extrair o tumor, acrescenta o periódico espanhol.
Poucos dias depois, esta equipe russa foi encarregada de fazer a segunda intervenção de "limpeza" na região pélvica, de onde foi retirado um "tumor do tamanho de uma bola de beisebol", descreveu o próprio Chávez.
"É por isso que os russos dão menos de um ano de vida ao líder enquanto os cubanos dois", acrescenta a informação.
O informante detalha - ainda de acordo com o e-mail - que o tumor de Chávez começou com o surgimento de um volume "perto da próstata que se estendeu para o cólon". Conforme fontes médicas confiáveis, o câncer se propagou dos nódulos linfáticos até a medula óssea.
O site do jornal espanhol "Público" também traz a mesma informação do WikiLeaks e ressalta que a citada equipe médica garante que o câncer de Chávez "se estendeu para os nódulos linfáticos e a medula espinhal".

Fonte:Folha.com

Cristãos matam muçulmanos para se vingar de ataque

Cristãos matam muçulmanos para se vingar de ataque
A seita radical islâmica Boko Haram tem feito ataques constantes aos cristãos na Nigéria. Domingo passado, uma van carregada de explosivos explodiu em frente à sede da Igreja de Cristo, matando três pessoas e ferindo cerca de 40.
Esse atentado suicida foi mais um na série de ataques recentes do grupo contra cristãos no norte da Nigéria. Estima-se mais de 200 pessoas já morreram vítimas de ataques atribuídos a Boko Haram somente este ano. Desde o Natal de 2011 os ataques vêm se intensificando.
“Nós atacamos simplesmente porque é uma igreja, e podemos decidir atacar qualquer igreja. Estamos apenas começamos”, declarou um “porta-voz” do grupo, Abul Qaqa, durante uma entrevista coletiva à imprensa.
A polícia e os serviços de segurança também foram alvos da crescente violência da Boko Haram, que tem feito ataques quase diários no norte do Nigéria. O desejo da seita é a instauração da sharia (lei islâmica) no país.
O problema é que desta vez os cristãos regiram e estima-se que pelo menos seis muçulmanos foram mortos por espancamento.
Alguns analistas afirmam que a escolha da Boko Haram em atacar primordialmente alvos cristãos é motivada pela percepção do domínio político cristão no centro do país. Outros admitem que o grupo está usando a disputa já existente entre religiões para desestabilizar o país mais populoso da África.
A cidade de Jos, na região centro-norte da Nigéria, é um dos pontos com as maiores tensões religiosas. Jos é capital do Estado do Plateau, localizado numa região onde se cruzam o norte (de maioria muçulmana) e o sul (de maioria cristã).
O choque entre fiéis das duas religiões provocou milhares de mortos durante a última década. De acordo com a organização Human Rights Watch, os militantes já mataram cerca de mil pessoas em toda a Nigéria, na sua grande maioria cristãos.
Os líderes cristãos do país tem pedido que não haja retaliação nem desejo de vingança, pois não é esse o principio do cristianismo. Mesmo assim, existem grupos cristãos que afirmam estar apenas se defendendo, mas não se importam em matar muçulmanos se for “necessário”. Os esforços do governo não têm se mostrado eficazes e teme-se que o país possa viver em breve uma guerra civil.
O Boko Haram, que até pouco tempo atrás era visto como um grupo de fanáticos, que viviam da selva armados com arcos e flechas envenenadas, chegou a 10.000 membros, estima o governo. Os relatórios de inteligência indicam que a rede al Qaeda treinou o grupo para preparar carros-bombas e fazer granadas usando de latas de leite condensado e outros explosivos improvisados.
Com informações Folha e Voa News

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Campanha contra a aids começa sem casal gay; DF inclui um em meio a diferentes casais (Vídeo)

umCampanha do carnaval contra a aids do Ministério da Saúde começa com a exclusão do gay que causou polêmica na semana passada. O vídeo apresenta um homem e uma mulher mostrando dados estatísticos sobre a aids.
O governo federal modificou a campanha contra a Aids no carnaval para um homem e uma mulher depois de colocar um vídeo com um casal gay no site do Departamento de DST (doenças sexualmente transmissíveis). O vídeo apresentava um casal de homossexuais trocando carícias em uma boate. casal de homossexuais trocando carícias em uma boate.

O vídeo foi rapidamente substituído por um apresentando um casal heterossexual. Segundo informações da mídia, o veto teria ocorrido pela desaprovação da presidente da república Dilma Rousseff que queria evitar atritos com os parlamentares da bancada evangélica, como ocorreu com o kit anti-homofobia.
O ministério também alegou que a campanha com o casal gay era para ser veiculada somente em ambientes frequentados por homossexuais.
A retirada provocou o descontentamento por parte das organizações que trabalham pelo combate à aids e organizações LGBT.
“É inaceitável o mesmo Ministério que reconhece o fato de a epidemia de aids entre gays ser alta tirar do ar uma propaganda que contribuiria para diminuir os casos de transmissão. Nada explica tal ação, a não ser um conservadorismo moral que não combina com uma democracia e com o bem da saúde pública”, afirmou o presidente da organização LGBT Estruturação, Michel Platini.
A organização Estruturação é uma das que pretende fazer um protesto contra a retirada, distribuindo panfletos e mostrando bandeiras de arco-íris e cartazes contra a ação govenamental, segundo a Agência de Notícias da Aids.
No Distrito Federal a campanha mostra um casal homossexual, mas em meio a diversos outros casais.
O vídeo da campanha mostra desde os “pequenininhos” até os “grandões”, desde os “magrinhos” até os “fortões”. O casal homossexual é classificado como o casal fortão.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

COMO MUDAR O QUE MAIS IRRITA NO CASAMENTO

As pessoas que desejam ver mudanças no cônjuge sempre começam da maneira errada. Um jovem chamado Robert é um exemplo clássico. Mal entrou em meu consultório e foi logo me dizendo que a esposa, Sheila, havia se recusado a acompanhá-lo.
— O que está acontecendo? — perguntei.
— Em primeiro lugar, minha esposa é terrivelmente desorganizada. Ela passa metade do dia procurando a chave do carro. Nunca sabe onde encontrar suas coisas, porque não se lembra onde as deixou. Não é um caso de Alzheimer — ela só tem 35 anos. É um problema de desorganização. Já tentei ajudá-la, mas ela não aceita nenhuma sugestão minha. Diz que estou querendo controlá-la. Mas não é isso. Só quero facilitar a vida dela. Se ela se organizasse melhor, com certeza minha vida também seria mais fácil. Perco um bocado de tempo ajudando-a a procurar coisas que ela perdeu.
Fiz algumas anotações enquanto Robert falava e, quando ele terminou, perguntei:
— Alguma outra área problemática?
— Dinheiro. Eu tenho um bom emprego e ganho o suficiente para vivermos tranqüilos, mas Sheila gasta além da conta. Ela nunca pesquisa preços, nunca pede descontos nem sabe aguardar as liquidações. Buscamos um consultor financeiro, mas ela não segue as orientações dele. Agora temos uma dívida de 5 mil dólares de cartão de crédito, e, mesmo assim, ela não pára de gastar.
Quando ele fez uma pausa, perguntei novamente.
— Há alguma outra coisa incomodando você?
— Na verdade, há sim. Ela também não se interessa por sexo. Parece até que poderia viver sem isso. Se não tomo a iniciativa, nunca acontece nada. E, mesmo quando eu a procuro, muitas vezes ela me rejeita. Eu imaginava que o sexo fosse uma parte importante do casamento, mas, pelo jeito, ela não pensa como eu.
No decorrer da sessão, Robert falou de mais algumas frustrações decorrentes do comportamento da esposa. Comentou que havia se esforçado de todas as formas possíveis para fazê-la mudar, mas com pouquíssimo ou nenhum resultado. Estava pronto para desistir de tudo. Havia me procurado porque tinha lido meus livros e pensou que, talvez, se eu telefonasse para a esposa dele e nós conversássemos, eu poderia convencê-la a mudar em algumas coisas. No entanto, minha experiência me diz que, se Sheila viesse a meu consultório, contaria uma versão diferente da história. Ela me falaria dos problemas dela com Robert, de como, em vez de ser compreensivo, o marido era exigente e ríspido. Talvez dissesse:
“Se Robert fosse um pouco mais gentil e romântico, eu me interessaria por sexo”. E comentaria: “Pelo menos uma vez na vida, gostaria de ouvir um elogio sobre uma compra que fiz, e não mais palavras de reprovação por gastar tanto”. Em resumo, sua perspectiva seria: “Se Robert mudasse, eu também mudaria”.
Existe alguma esperança para Robert e Sheila? Eles podem conseguir as mudanças que desejam ver um no outro? Creio que sim, mas, em primeiro lugar, precisam mudar radicalmente a abordagem. Estão começando da maneira errada.
Sabedoria antiga
Em meu trabalho como conselheiro, descobri que a maioria dos princípios de relacionamento verdadeiramente eficazes não são novos. Muitos podem ser encontrados na literatura da Antiguidade e resgatados do esquecimento. O princípio de começar da maneira certa, por exemplo, pode ser encontrado numa lição de Jesus, conhecida como Sermão do Monte. Farei uma paráfrase da citação de modo a aplicar o princípio diretamente ao relacionamento conjugal: “Marido, por que você repara no cisco que está no olho da sua esposa, mas não se dá conta da viga que está em seu próprio olho? Ou, esposa, como você pode dizer ao marido: `Deixe-me tirar o cisco do seu olho’, quando há uma viga no seu? Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, então você verá claramente para remover o cisco do olho do seu marido”.1
O princípio é claro: você precisa começar com a viga em seu próprio olho. Observe com atenção que Jesus não diz: “Não há nada de errado com seu cônjuge. Pare de pegar no pé dele”. Na verdade, ele sugere a existência de um problema com o outro quando diz: “Quando você tiver tirado a viga do próprio olho, poderá ver mais claramente e remover o cisco do olho do cônjuge”.
Todo mundo precisa mudar em alguma coisa. Não existem cônjuges perfeitos — apesar de eu ter ouvido a história de um pastor que perguntou: “Alguém aqui conhece um marido perfeito?”. Um homem no fundo da igreja levantou a mão sem hesitar e respondeu: “O primeiro marido de minha esposa”. Assim, se existem maridos perfeitos, todos eles já morreram. Nunca encontrei um marido que não precisasse mudar. Também ainda estou para conhecer a esposa perfeita.
Na maioria das vezes, as pessoas não conseguem as mudanças desejadas porque não começam da maneira correta. Concentram-se nos defeitos do outro antes de tratarem das próprias fraquezas. Vêem um cisco no olho do cônjuge e tentam removê-lo lançando uma sugestão. Quando isso não funciona, pedem abertamente uma mudança. Quando essa abordagem encontra resistência, exigem a mudança em tom de ameaça. Por fim, partem para a intimidação e manipulação. Mesmo quando conseguem algum resultado, ele ocorre à custa de um ressentimento profundo da parte do cônjuge. Não é esse tipo de mudança que a maioria das pessoas quer. Assim, se você deseja, de fato, ver seu cônjuge mudar, precisa começar tratando dos próprios defeitos.
Como remover a viga de seu olho
A maioria de nós não foi ensinada a pensar que a primeira coisa a fazer é tratar de nossos erros. É mais fácil dizer: “Se meu cônjuge não fosse assim, eu não seria como sou”; “se meu cônjuge não fizesse isso, eu não faria aquilo”; “se meu cônjuge mudasse, eu mudaria”. Casamentos são construídos com base nessa idéia. Nas palavras de uma esposa: “Se meu marido me tratasse com respeito, eu conseguiria ser carinhosa; mas quando ele age como se eu fosse escrava, tenho vontade de desaparecer”. Para dizer a verdade, entendo essa esposa; no entanto, graças à abordagem de “esperar que meu cônjuge mude” milhares de casais chegam a um estado de desespero emocional tão grande que acabam optando pelo divórcio quando um dos cônjuges conclui: “Ele (ou ela) não vai mudar nunca; assim, é melhor eu cair fora”.
Se formos honestos conosco, teremos de admitir que simplesmente esperar não funciona. As poucas mudanças ocorridas são resultantes de manipulação — pressão física ou emocional externa exercida com o objetivo de obrigar o cônjuge a mudar. Infelizmente, a manipulação cria ressentimento, e, depois da mudança, o casamento fica pior do que antes. Se você está passando por isso, como eu passei nos primeiros anos de meu casamento, espero que esteja aberto para outra abordagem, uma forma eficaz de lidar com a situação sem gerar ressentimento.
Não será fácil aprender a lidar primeiro com os próprios erros. Se eu lhe desse uma folha de papel, como costumo fazer com as pessoas que me procuram para aconselhamento, e quinze minutos para anotar as mudanças que gostaria de ver em seu cônjuge, provavelmente a lista seria longa. No entanto, se eu
lhe desse outra folha de papel e mais quinze minutos para fazer uma lista dos próprios defeitos — aquilo que você precisa mudar na maneira de tratar seu cônjuge —, sua lista provavelmente seria curta.
As listas típicas dos maridos relacionam vinte coisas erradas com a esposa e apenas quatro com eles mesmos. As listas das esposas não são muito diferentes. Uma esposa mostrou-me uma lista com dezessete itens de que não gostava no marido e uma folha em branco para as próprias deficiências e comentou: “Pode parecer absurdo, mas não consigo pensar em nada que eu esteja fazendo de errado”.
Fiquei sem palavras. Nunca havia visto uma mulher perfeita. Pensei em chamar minha secretária e pedir para ela trazer a máquina fotográfica e tirar uma foto daquela senhora.
Depois de uns trinta segundos de silêncio, ela falou:
— Eu sei o que ele diria.
— O quê? — perguntei.
— Ele diria que preciso mudar na área sexual. Fora isso, não consigo me lembrar de mais nada.
Fiquei calado, mas pensei comigo mesmo: A senhora pode achar pouco, mas já é uma questão séria…
Não é fácil tirar a viga do próprio olho, mas deixe-me sugerir três passos que o ajudarão a fazê-lo.


Leia o artigo original: http://www.pranselmomelo.com.