terça-feira, 15 de abril de 2014

Rio terá espaço oficial para religiões afro-brasileiras

Rio terá espaço oficial para religiões afro-brasileirasRio terá espaço oficial para religiões afro-brasileiras
Na última quinta-feira (10) a Secretaria de Estado do Ambiente (SEA), do Rio de Janeiro, realizou uma audiência pública na Assembleia Legislativa para tratar sobre a criação de um espaço para oferendas de umbandistas e candomblecistas.
O projeto chamado de “macumbódromo” ficará dentro do Parque Nacional da Tijuca para evitar poluir a floresta e provocar incêndios.
O secretário Carlos Portinho conversou com os representantes de diversos grupos religiosos para garantir o andamento do projeto mesmo sem poder definir uma data para a inauguração.
A audiência foi convocada pelo deputado Carlos Minc (PT) que ouviu do antigo secretário da SEA, Índio da Costa, que o projeto seria paralisado a pedido de dois deputados evangélicos.

“O Índio me disse que iria suspender o projeto porque dois deputados evangélicos de seu partido não entendiam como dinheiro público podia ser usado para fazer um ‘macumbódromo’”, disse Minc.
O secretário Portinho deixou claro que não cancelará o projeto de manejo no parque, pois ele está há 14 anos parado. “Foi criada uma polêmica como se fôssemos cancelar o projeto, mas isso não aconteceu. Qualquer projeto de viés ambiental, seja de que grupo for, é de interesse da secretaria”, garante.
O espaço, que pode ser chamado de “Decálogo das Oferendas e os Espaços Sagrados” tem como objetivo enfrentar a intolerância religiosa e também conservar a Mata Atlântica. O projeto prevê o destino de uma área de 10.000 m² e estruturas ao redor das árvores e margens dos rios para que os rituais não poluam a área, além de coletores de resíduos religiosos. Com informações Estadão

Nenhum comentário:

Postar um comentário