quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Caminhada de combate a intolerância religiosa reuni Católicos, evangélicos, representantes da umbanda, candomblé, judeus, muçulmanos, budistas e outros religiosos

Caminhada em defesa da liberdade religiosa reúne 2 mil pessoas no RJCaminhada em defesa da liberdade religiosa reúne 2 mil pessoas no RJ
No último domingo (8) aconteceu no Rio de Janeiro a  6ª Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, o evento foi organizado pela  Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR) e reuniu cerca de 2 mil pessoas na orla de Copacabana.
O objetivo da caminhada é defender a liberdade religiosa e o respeito a todas as religiões. Católicos, evangélicos, representantes da umbanda, candomblé, judeus, muçulmanos, budistas e outros religiosos participaram do evento mostrando que é possível conviver com pessoas que expressam uma fé diferente da sua.
“Vivemos em um Estado laico. Não se pode admitir que uma crença ou religião mostre-se como a melhor e demonize as demais. Isso é fascismo”, diz Ivanir dos Santos, membro da CCIR.
A história da caminhada tem ligação direta com as novas denúncias que a polícia tem recebido na capital carioca onde traficantes convertidos em igrejas evangélicas estão expulsando e impedindo os cultos de religiões de matriz africana nas comunidades.
Em 2008, quando aconteceu a primeira caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, algo parecido estava acontecendo na favela da Ilha do Governador, os traficantes não estão deixando que os fiéis da umbanda e candomblé continuassem morando no local e estavam expulsando sob ameaças.
Seis anos mais tarde os casos voltaram a se repetir, dessa vez nas comunidades de Vaz Lobo e Vicente de Carvalho onde terreiros estariam sendo invadidos e seus frequentadores ameaçados. A polícia está investigando os casos e a CCIR está planejando um conjunto de ações para impedir que novos casos surjam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário