quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Asteróide pode ter causado a destruição de Sodoma e Gomorra, dizem estudiosos


Asteróide pode ter causado a destruição de Sodoma e Gomorra, dizem estudiososAsteróide pode ter causado a destruição de Sodoma e Gomorra, dizem estudiosos
Pesquisadores divulgaram que o objeto chamado de “Planisfério” encontrado no século 19 pode estar relatando a destruição das cidades de Sodoma e Gomorra comprovando os relatos bíblicos.
O objeto contendo anotações de um astrônomo foi descoberto por Henry Layaard e passou a ser estudado, mas sempre permanecia como um mistério para os acadêmicos.
A interpretação só foi dada recentemente depois que os pesquisadores Alan Bond, da empresa Reaction Engines e Mark Hempsell, da Universidade de Bristol, usaram técnicas computadorizadas que simulam a trajetória de objetos celestes e assim reconstruíram o céu que foi observado pelo autor do “Planisfério” há milhares de anos.
O resultado da pesquisa diz que o evento anotado na peça datam da noite de 29 de junho de 3123 a.C. (calendário juliano), uma parte do bloco mostra informações sobre a posição dos planetas e das nuvens. Na outra é observado a trajetória de um asteróide com mais de um quilômetro de diâmetro.
Os pesquisadores acreditam que este asteróide teria resultado na destruição de Sodoma e Gomorra. O asteróide descrito no objeto de estudo se chocou contra os Alpes austríacos sem deixar cratera. Voando próximo ao chão, ele foi deixando um rastro de destruição através de ondas supersônicas e se chocando contra a Terra em um impacto cataclísmico.
Mark Hempsell explica para a BBC que o rastro do asteróide pode ter causado uma bola de fogo que atingia temperaturas de 400ºC, o que poderia ter causado um grande devastação em aproximadamente 1 milhão de quilômetros quadrados.
Essa bola de fogo teria atingido o Sinai e algumas regiões do Oriente Médio e Norte do Egito, dando ainda mais certeza sobre o que a Bíblia diz a respeito da destruição das duas cidades que estavam praticando atos imorais.
Fonte: Gospel mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário