sexta-feira, 29 de novembro de 2013

The Voice censura música com temática cristã e causa polêmica

The Voice censura música com temática cristã e causa polêmicaThe Voice censura música com temática cristã e causa polêmica
Durante o programa The Voice desta semana, a emissora NBC censurou a letra de uma das músicas apresentadas. A atitude irritou os fãs do programa que são cristãos e o debate se estendeu durante a semana nas redes sociais.
O antigo hino “Will The Circle Be Unbroken” foi entoado por um coral convidado e cantado pelos 8 dos atuais competidores do programa. É a semana do Dia de Ação de Graças, por isso a escolha de uma temática religiosa. Contudo, no lugar da palavra “Lord” [Senhor], o que se ouviu fui um “ooohhh”. Também foram editados os trechos que se referem a um “Salvador que morreu”.
Veja aqui como foi a apresentação:
A letra do hino diz
Há entes queridos na glória,
cujas imagens queridas muitas vezes você sente falta;
Quando você fechar a sua história terrena,
irá se juntar a eles em sua bem-aventurança?

Será que o círculo continuará ininterrupto
Aos poucos, Senhor, aos poucos?
Há uma casa melhor esperando
No céu, Senhor, no céu

Nos dias felizes da minha infância,
Sempre me falavam desse amor maravilhoso,
apontando para o Salvador que morreu
Agora eles estão com Ele lá em cima.

Um a um, os seus lugares foram esvaziados,
Um a um eles foram embora;
Aqui, o círculo foi quebrado
Estará completo de novo um dia?

Os cristãos fizeram uma série de reclamações e o assunto foi um dos mais comentados no Twitter nos EUA nesta quarta. O cantor country Blake Shelton, um dos jurados da competição, usou seu perfil no Twitter para afirmar que não entendeu a mudança e vai pedir explicação ao canal NBC.
O produtor-executivo do programa “The Voice”, Mark Burnett, que ficou conhecido por ter idealizado e produzido o seriado “A Bíblia”, também se manifestou. Ele, que é um cristão confesso, disse a repórteres que ficou surpreso ao perceber que a palavra “Senhor” havia sido removida. “Conheço bem essa música da igreja… Eu pensei que tinha ouvido mal… Na refrão seguinte a mesma coisa. Mas como era ao vivo, precisei esperar o próximo intervalo comercial. Sai correndo e perguntei o que tinha acontecido”, relatou.
Burnett tentou acalmar os ânimos explicando que durante os ensaios, ficou decidido que eles usariam a versão de domínio público da música, composta em 1907, que não incluía o termo “Senhor”. De fato, a palavra “Senhor” no refrão foi adicionada à canção em 1935 e tem sido cantada assim desde então. Mas ele não soube explicar por que “o Salvador que morreu” foi retirada da versão apresentada no programa.  Os fãs cristãos do programa esperam que no próximo episódio, na terça feira que vem, algum tipo de justificativa oficial seja dada. Com informações The Blaze.

Nenhum comentário:

Postar um comentário