domingo, 27 de dezembro de 2015

Evangélico vence The Voice Brasil e agradece a Deus


Evangélico vence The Voice Brasil e agradece a Deus

Na madrugada deste sábado (26) o programa The Voice Brasil, da Rede Globo, mostrou a final da disputa musical entre os cantores Renato Vianna, Ayrton Montarroyos, Junior Lord e Nikki.
Quem recebeu 56% dos votos do público foi o cantor evangélico Renato Vianna que cantou a música “Por Enquanto”, de Renato Russo.
O paulista era um dos preferidos do público por já ter fãs de seus trabalhos no gospel. Ele já lançou dois CDs pela Som Livre “Para sempre” e “Estrangeiro”.
Renato também é conhecido por ter participado de outros programas, entre eles o programa Raul Gil onde foi um dos finalistas do quadro “Jovens Talentos”. E ainda o reality show “No embalo da rede”, produzido pela Nextel onde Renato foi chamado para se apresentar com Maria Gadu.
Assim que foi confirmado como o vencedor do The Voice Brasil, Renato fez seu agradecimento e dedicou o prêmio à Deus. “Só tenho a agradecer primeiramente a Deus, segundo a minha família. Faço isso por eles. Meus pais, meus irmãos e a minha namorada também”.
O cantor foi treinado no programa por Michel Teló e não deixou de agradecer ao técnico que lhe ajudou nos ensaios dando dicas que foram importantes para que ele conquistasse o público e levasse o prêmio.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Casal dá testemunho em igreja evangélica, confessa homicídio e termina preso


 http://i0.wp.com/noticias.gospelmais.com.br/files/2015/12/raissam-de-souza-miranda-denize-araujo-candido.jpg?resize=697%2C437

O testemunho de conversão de um casal em uma igreja evangélica ajudou a Polícia Civil de Manaus a obter mais pistas sobre um assassinato no último mês de agosto, e terminou com a prisão de ambos.
Raissam de Souza Miranda, 19 anos, e sua esposa, Denize Araújo Cândido, 23, grávida de três meses, foram presos na última semana, após a Justiça emitir um mandado contra eles.
Eles foram presos após testemunharem seu passado de drogas e homicídios. Raissam havia contado aos fiéis que havia cometido seu primeiro assassinato aos 10 anos de idade, e que nesse meio tempo, já havia matado outras quatro pessoas.
Como o casal deu detalhes dos crimes, algum fiel procurou a Polícia: “Nossos policiais receberam uma informação que o casal estava participando de um culto. Os investigadores foram até a igreja, se passaram por fiéis e prenderam Raissam e Denize com o mandado de prisão”, disse o delegado Ivo Martins.
Segundo Martins, a Polícia ainda busca informações sobre outros envolvidos na morte do protético dentário Ildo Lopes da Silva, 53, torturado e amarrado com fios antes de ser morto a pauladas meses atrás. Um dos procurados é José Bento da Rocha Neto, 18 anos, primo de Raissam, que está foragido, e outros dois adolescentes, que participaram do assassinato de Rocha Neto.
“Descobrimos na igreja que Raissam participou de um homicídio em 2006, ainda estamos fazendo levantamentos das outras mortes que ele participou aqui na capital”, explicou o delegado.
À Polícia, Raissam disse que apenas amarrou Rocha Neto com fios: “Quando eu sai de lá ele ainda estava vivo. Eu tinha usado cocaína, maconha e ‘loló’. Não roubamos nada dele. A primeira vez que matei tinha 10 anos”, disse Raissam Miranda.
Sua esposa, Denize, afirmou que não estava na casa da vítima, pois tinha passado mal por conta do abuso de drogas. O casal foi indiciado por homicídio qualificado, segundo informações do site D24AM.
O delegado afirmou que não pôde configurar o crime como latrocínio, apesar de itens do protético dentário terem sido roubados, porque os criminosos foram ao local com a intenção de matá-lo, e só depois decidiram roubar seus pertences.

Achado arqueológico reforça narrativa bíblica sobre a expulsão de legião de demônios por Jesus

http://i0.wp.com/noticias.gospelmais.com.br/files/2015/12/laje-gadarenos-jesus-mar-da-galileia-legiao-de-demonios.png?resize=840%2C500
Arqueólogos descobriram uma laje de mármore raro perto do Mar da Galiléia, e a divulgação de alguns detalhes apontam para o episódio em que Jesus expulsou uma legião de demônios de um homem que vivia entre os túmulos para uma manada de porcos.
A narrativa dessa passagem do ministério de Jesus está no capítulo 8 do evangelho de Lucas. A antiga laje, datada de 1.500 anos, foi encontrada no local onde acredita-se que tenha sido uma sinagoga de Kursi, e contém inscrições em hebraico que inclui frases como “lembradas para sempre” e “Amém”.
De acordo com informações do site Noticias Cristianas, a pesquisa e escavação foi conduzida pelo doutor Haim Cohen e pelo professor Michal Artzy, da Universidade de Haifa, em cooperação com a Autoridade de Antiguidades de Israel e a Autoridade de Parques e Natureza.
Cohen afirmou que a descoberta é a prova de que havia um assentamento judeu ou cristão naquele sítio arqueológico: “A presença de um sítio judaico na costa oriental do Mar da Galiléia, é um fenômeno muito raro. Até agora não tínhamos nenhuma prova de que os assentamentos judaicos existiram durante este período ao longo da costa oriental do Mar da Galiléia”, disse.
O professor Artzy considera a descoberta um achado raro e fascinante. “A dedicação é composto por oito linhas, o que é muito detalhada e expansiva. Na maioria dos casos há muitas palavras em letras hebraicas gravadas na pedra, de modo que a pessoa a quem foi dedicado o registro deve ter tido uma enorme influência sobre a população local”, afirmou.
“Não há paralelo por tais achados arqueológicos em Israel tão detalhados até a data pesquisada”, acrescentou.
O achado, enfim, aponta para o ato de exorcismo feito por Jesus porque corrobora a narrativa de que havia judeus naquela região há milênios atrás. Os pesquisadores há muito acreditam que Kursi poderia ter sido o “país dos gadarenos”, a região costeira que é mencionada nas Escrituras.

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

“Maconheiros de Jesus” usam droga para estudar a Bíblia

“Maconheiros de Jesus” usam droga para estudar a Bíblia"Maconheiros de Jesus" usam droga para estudar a Bíblia
Um grupo de cristãos da cidade Centennial, Colorado (EUA), está chamando atenção por defender que a maconha os aproxima de Deus. Como o nome de “Stoner Jesus”, algo como “Maconheiros de Jesus”, convida “os estudantes da Palavra” para usar marijuana como uma maneira de lhes ajudar a entender os textos bíblicos.
Tudo começou quando Deb Button, 40 anos, casada e com dois filhos, precisou lidar com o divórcio. Ela diz que nunca havia usado drogas, mas aceitou o convite de um amigo. No Colorado, a venda do entorpecente é legalizada.
“Quando eu comecei a fumar me senti tão ligado a Deus”, conta ela. Entusiasmada, começou a divulgar os encontros do grupo na internet e rapidamente atraiu interessados. Aos poucos, a ideia foi se espalhando e hoje reúne além de evangélicos, mórmons, católicos, um ortodoxo grego e até um ateu! “Acho que essa planta é sagrada”, dispara Joye.
Os outros participantes têm suas próprias experiências. “Quando eu estou drogado, não consigo ler rápido, então olho para cada palavra”, disse Cindy Joye, uma das participantes.
“Penso no que cada uma delas significa”, explica. “Jesus não saia com os fariseus, mas com pecadores”, insiste Joye. “Se alguém lhe oferecesse um baseado, ele não diria que não.”
Já Mia Williams, que também participa dos encontros, faz uma defesa enfática.
“A Bíblia não diz que você não pode fumar maconha”, dispara. Ela afirma que foi criada em uma igreja batista conservadora, mas hoje não vê problema no consumo da droga. Cita Gênesis 1:29: “Eis que dou a vocês todas as plantas que nascem em toda a terra e produzem sementes'”, convenientemente deixado de fora a parte do versículo que explica que eram para alimento, não para fumo.
O que chama mais atenção nessa situação é o destaque que a mídia deu ao caso, celebrando como se fosse uma espécie de evolução ou tendência entre os jovens.
Nos Estados Unidos já existe até uma igreja que tem como sacramento a maconha. A Primeira Igreja dos Cannabis, no estado de Indiana é reconhecida pelo governo, mas não se define como uma igreja cristã, tendo sua própria filosofia.
Embora a Bíblia de fato não fale sobre a maconha ou outras drogas de maneira específica, existem muitas recomendações no Novo Testamento sobre a suficiência em Jesus. Ou seja, qual benefício uma droga que altera os sentidos poderia trazer a vida de uma pessoa?
A colunista Jennifer Leclaire, da revista Charisma, comentou a situação esta semana. Ela lembra que em contraponto aos frutos do Espírito Santo, as Escrituras falam sobre os frutos da carne: “Porque as obras da carne são manifestas, as quais são […] feitiçaria” (Gl 5.19-20).
O termo grego que aparece como “feitiçaria” na maioria das traduções, no original grego é pharmakeia e pode significa “o uso de drogas de envenenamento ou intoxicação, feitiçaria, artes mágicas”. É a mesma raiz da palavra “farmácia” também chamada de “drogaria”.
Obviamente os tempos são outros e existem muitos medicamentos benéficos, mas o uso de substâncias que alteram a consciência na busca do sagrado tem suas origens em cultos pagãos antigos.
Uma olhada rápida nas ferramentas de busca na internet mostra que existem vários sites brasileiros lidando com a questão se é permitido um evangélico fumar maconha.
Embora o foco da política atual seja a possibilidade de impeachment da presidente Dilma, o Supremo Tribunal Federal (STF) está prestes a descriminalizar o consumo de drogas no Brasil.
Assim como ocorreu com o casamento homossexual, uma eventual aprovação do STF fará com que a questão das drogas seja imposta sobre a sociedade como o “natural” e a igreja precisará lidar com isso.
Não é por acaso que a maioria dos centros de tratamento de usuários de droga é mantido por igrejas. Segundo diferentes pesquisas, o uso da maconha é geralmente um primeiro passo, que conduz ao uso de substâncias cada vez mais fortes, como cocaína ou crack.

Presidente declara Gâmbia como “Estado islâmico”

Presidente declara Gâmbia como “Estado islâmico”Presidente declara Gâmbia como "Estado islâmico"
Desde a última sexta-feira Gâmbia, país africano, é declaradamente uma república islâmica. A decisão do presidente, Yahya Jammeh, foi tomada para distanciar a nação do seu passado colonial.
“De acordo com a identidade religiosa e os valores do país, eu proclamo a Gâmbia uma república Islâmica”, disse o presidente em uma declaração oficial transmitida pela TV.
“Muçulmanos são maioria no país, a Gâmbia não pode continuar com seu legado colonial”, argumentou ele.
O país está localizado na África Ocidental e foi colonizado pelo Reino Unido, se tornando independente em 1965 quando se tornou uma república.
Ao longo desses anos, Gâmbia teve apenas dois presidentes, o primeiro deles, Dawda Jawara, governou por mais de duas décadas até que em 1994 Yahya Jammeh assumiu o poder depois de comandar um golpe que derrubou seu antecessor.
Cerca de 95% da população do país, formada por 1,8 milhão de pessoas, são muçulmanos. Apesar de declarar o país como república islâmica, o presidente garante que as demais crenças terão suas práticas autorizadas sem a intervenção do governo.
O país africano não tem recebido auxílio financeiro da União Europeia desde o ano passado, por ficar na 165a posição do ranking da ONU que mede o índice de desenvolvimento humano que avalia as 187 nações do mundo.
Por não contar com os recursos da Europa, o presidente estaria tentando se aproximar do mundo árabe para encontrar uma fonte de fundos monetários, segundo acusa Sidi Sanneh, ex-ministro das Relações Exteriores e atual dissidente do governo gambiano.
Em seu blog Sidi Sanneh escreveu: “Faminto de recursos por causa de seu índice de desenvolvimento humano deplorável e má administração econômica, Jammeh está se voltando para o mundo árabe em busca de um substituto para sua fonte de fundos de auxílio monetário”.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

“Chiquinha” do Chaves aceita Jesus como Salvador

“Chiquinha” do Chaves aceita Jesus como Salvador"Chiquinha" do Chaves aceita Jesus como Salvador
A atriz mexicana Maria Antonieta de las Nieves, ficou conhecida internacionalmente por seu papel como “Chiquinha” no programa “Chaves”. Segundo o site Mundo Cristiano, ela aceitou Jesus como seu Salvador publicamente durante a cruzada evangelística que Luis Palau fez em Nova York.
Um vídeo postado na página da cruzada no Facebookmostra que a personagem era uma das atrações para as crianças que estariam presentes no evento.
Ruben Proietti, presidente da Aliança Cristã das Igrejas Evangélicas da Argentina (ACIERA) e membro da equipe do evangelista Luis Palau, deu uma entrevista ao site da rede CBN dia 9 de dezembro.
Chiquinha aceitando Jesus
Ele conta que no final da cruzada, quando foi feito o apelo, Nieves repetiu a oração, juntamente com milhares de pessoas. Depois, recebeu o livro dado para aqueles que demonstraram querer seguir a Jesus.
“Assim que confirmamos que ela tinha tomado essa decisão… Imagine nossa alegria”, disse Proietti. A atriz está sendo discipulada e semana passada, novamente vestida como Chiquinha, participou de um festival evangelístico no Paraguai. Promovido pelo evangelista paraguaio Juan Cruz Cellammare, ela visitou escolas e uma prisão feminina.
Onde vai ela tem compartilhado uma mensagem de esperança as pessoas.
Cellammare contou que após a atividade na prisão, durante uma coletiva de imprensa, Nieves abraçou a Bíblia junto ao peito e disse que através da Palavra de Deus as vidas podem ser transformadas.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Muçulmanos queimam estação de TV cristã

Muçulmanos queimam estação de TV cristã  Muçulmanos queimam estação de TV cristã  
Nos últimos anos, o Paquistão tem vivido uma onda de intolerância religiosa contra os cristãos. Por causa da chamada “lei da blasfêmia”, agressões e morte são as consequências para qualquer um que vá contra o Islã, Maomé ou o Alcorão.  O caso mais emblemático é o de Asia Bibi, que está na cadeia há anos simplesmente por se declarar cristã.
Semana passada, um grupo de homens mascarados incendiou a sede da TV Gawahi, em Karachi. Era uma das maiores estações de televisão cristã do Paquistão, que tem menos de 2% de não islâmicos.
Por causa do incêndio, o prédio desabou. Até agora ninguém foi preso.
Fundada em fevereiro de 2013, a Gawahi TV atingia cerca de 12 milhões de pessoas regularmente. Era uma colaboração de católicos e protestantes, visando “difundir o Evangelho de Jesus Cristo para as pessoas de todas as religiões que vivem no Paquistão.”
O canal ficava no ar 24 horas por dia, sete dias por semana, transmitindo ensino bíblico, músicas e sermões. Por causa do seu alcance, a estação sofria constantes ameaças de violência dos radicais muçulmanos. Apesar de constantes pedidos de proteção, as autoridades nunca ofereceram a segurança necessária.
Javed Williams, o líder da Missão que controlava a emissora com seu irmão Sarfraz, declarou: “Paramos com nossa missão momentaneamente, mas não vamos deixar nossa esperança morrer. Estávamos fazendo a obra de nosso Deus e continuaremos a fazê-la com a ajuda divina”.
Representantes da Igreja Católica do Paquistão visitaram o local do incêndio e mostraram indignação com o ataque. O padre João Arif, da Diocese de Karachi, desabafou: “É desanimador ver o edifício e todo o equipamento queimado. O canal foi ativado para comunicar a palavra de Deus… Rezamos por paz e tolerância. ”
O doutor Nazir Bhatti, presidente do Congresso de Cristãos do Paquistão, denunciou o incêndio, exigindo a prisão dos criminosos responsáveis. “É surpreendente que a mídia paquistanesa não se preocupa em cobrir o incêndio na TV Gawahi, enquanto pequenos problemas com cristãos são sempre notícias de última hora”, asseverou. Com informações Breitbart