terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Presidente declara Gâmbia como “Estado islâmico”

Presidente declara Gâmbia como “Estado islâmico”Presidente declara Gâmbia como "Estado islâmico"
Desde a última sexta-feira Gâmbia, país africano, é declaradamente uma república islâmica. A decisão do presidente, Yahya Jammeh, foi tomada para distanciar a nação do seu passado colonial.
“De acordo com a identidade religiosa e os valores do país, eu proclamo a Gâmbia uma república Islâmica”, disse o presidente em uma declaração oficial transmitida pela TV.
“Muçulmanos são maioria no país, a Gâmbia não pode continuar com seu legado colonial”, argumentou ele.
O país está localizado na África Ocidental e foi colonizado pelo Reino Unido, se tornando independente em 1965 quando se tornou uma república.
Ao longo desses anos, Gâmbia teve apenas dois presidentes, o primeiro deles, Dawda Jawara, governou por mais de duas décadas até que em 1994 Yahya Jammeh assumiu o poder depois de comandar um golpe que derrubou seu antecessor.
Cerca de 95% da população do país, formada por 1,8 milhão de pessoas, são muçulmanos. Apesar de declarar o país como república islâmica, o presidente garante que as demais crenças terão suas práticas autorizadas sem a intervenção do governo.
O país africano não tem recebido auxílio financeiro da União Europeia desde o ano passado, por ficar na 165a posição do ranking da ONU que mede o índice de desenvolvimento humano que avalia as 187 nações do mundo.
Por não contar com os recursos da Europa, o presidente estaria tentando se aproximar do mundo árabe para encontrar uma fonte de fundos monetários, segundo acusa Sidi Sanneh, ex-ministro das Relações Exteriores e atual dissidente do governo gambiano.
Em seu blog Sidi Sanneh escreveu: “Faminto de recursos por causa de seu índice de desenvolvimento humano deplorável e má administração econômica, Jammeh está se voltando para o mundo árabe em busca de um substituto para sua fonte de fundos de auxílio monetário”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário