sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Kleber Lucas se casa com ex-esposa de Romário


Kleber Lucas se casa com ex-esposa de RomárioKleber Lucas se casa com ex-esposa de Romário
Na última sexta-feira (21) o pastor e cantor Kleber Lucas se casou com Danielle Favatto, ex-esposa do jogador Romário.
De acordo com o jornal Extra a assessoria do cantor confirmou a informação nesta quarta-feira sem informar onde aconteceu a cerimônia.
Em sua página no Facebook a noiva postou uma foto dela vestida de branco e com o buquê de flores enquanto alguns amigos comentaram no Twitter que estavam indo para o casório.
Kleber Lucas está divorciado de Luciana Costa desde 2008. O cantor tem dois filhos. Já Danielle tem uma filha com o ex-jogador.
O casal passou a lua de mel em Búzios, já que ele está em turnê divulgando o seu mais novo trabalho “Profeta da Esperança”.
Este é o terceiro casamento de Kleber Lucas.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Coral batista “Janelas do Natal” é destaque no Jornal Nacional


Coral batista “Janelas do Natal” é destaque no Jornal NacionalCoral batista “Janelas do Natal” é destaque no Jornal Nacional
O coral da Igreja Batista do Rio de Janeiro inovou mais uma vez e levou 220 vozes a se apresentar em um prédio de quatro andares localizado na zona Norte da cidade.
Entre os coristas, crianças de cinco anos e entre os mais velhos, profissionais de diversas áreas, aposentados e donas de casas, todos dispostos a anunciar o Natal com canções religiosas.
A primeira apresentação no prédio aconteceu em 2011 e neste ano não foi diferente: a praça de frente ao prédio ficou lotada de pessoas que queriam assistir ao coral evangélico.
Grupos de coristas se posicionaram nas 24 janelas dos quatro andares do prédio, emocionando a todos que estavam assistindo.
A apresentação foi tema de uma reportagem do Jornal Nacional que mostrou um trecho do ensaio e também da apresentação.
Assista:
Janelas do Natal

Record está proibida de reprisar entrevista com Guilherme de Pádua


Record está proibida de reprisar entrevista com Guilherme de PáduaRecord está proibida de reprisar entrevista com Guilherme de Pádua
A 12ª Vara Civil do Rio de Janeiro aceitou o pedido de Glória Perez e proibiu a Rede Record de reprisar a entrevista concedida por Guilherme de Pádua ao jornalista Marcelo Rezende.
A autora de novelas da Rede Globo não gostou da reportagem que foi feita com o assassino de sua filha, Daniella Perez, que já foi condenado pela justiça chegando a cumprir alguns anos de prisão.
Glória chegou a dizer que Guilherme teria recebido R$18 mil para conceder a entrevista e que a Record estava tentando provocá-la já que ela é autora da novela Salve Jorge.
Ao entrar com a ação, ela exigiu que sua imagem e a de sua filha só sejam exibidas pela emissora com prévia autorização, em caso de descumprimento a empresa de Edir Macedo poderá receber multas de R$500 mil por exibição.
A reportagem foi transmitida no programa Domingo Espetacular no dia 9 de dezembro e exibida novamente no dia 14 no programa “Fala que eu escuto” causando indignação em Glória Perez.
A escritora tem usado as redes sociais para comentar o caso, chegando a criar um blog com todas as provas sobre a morte de sua filha para mostrar a todos o que a justiça conseguiu apurar antes de condenar não só Guilherme de Pádua, como sua esposa na época, a atriz Paula Thomaz. As informações são do Yahoo e MSN.

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Taxista evangélico pára na delegacia por não permitir beijo de casal gay em seu carro

Taxista evangélico pára na delegacia por não permitir beijo de casal gay em seu carro
Um taxista evangélico foi parar na delegacia, no Rio de Janeiro, por não permitir que um casal de homossexuais se beijasse em seu carro. Ezer Gomes de Barros se negou a levar os passageiros Sérgio Porto Costa e Robson Gomes de Brito que tomaram o veículo no Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira, depois que eles ignoraram si pedido para não se beijassem no veículo conduzido por ele.
Após pedir aos dois que não se beijassem dentro do veículo e ser ignorado, o taxista parou nas imediações do aeroporto, na Ilha do Governador, onde se negou a seguir viagem. Os rapazes chamaram a polícia, que levou todos para a delegacia, segundo informações do site Lado A.
A ocorrência foi levada para o Juizado Especial Criminal (Jecrim) e Barros será acusado de injúria, crime que tem pena prevista é de um a seis meses de detenção ou multa.
O taxista explicou a situação afirmando ter ficado constrangido com a cena. Ele afirmou que não expulsou os dois, mas que apenas pediu para não namorarem no veículo, o que segundo ele, pediria também a um casal heterossexual.

Kaká e sua esposa Carol Celico começam a frequentar uma nova igreja

Kaká e sua esposa Carol Celico começam a frequentar uma nova igreja
Depois que o jogador Kaká e sua esposa Carol Célico abandonaram a Igreja Renascer em Cristo, muitos canais de notícias especularam qual seria a nova igreja na qual o casal iria congregar. Depois de um longo período sem se oficializarem em nenhuma igreja, o casal começou a congregar na Igreja Evangélica Salem, localizada em Carabanchel, em Madrid, liderada pelo pastor Marcos Vidal.
Durante uma entrevista ao jornal espanhol El Mundo, Vidal disse que o jogador se tornou membro da igreja liderada por ele, que reúne cerca de mil pessoas nos cultos de domingo.
A igreja é freqüentada também pelo jogador Falcao Gsrcia, com sua esposa. Lorelei Tarón. De acordo com Vidal, o jogador é discreto, e sempre vai à igreja vestido de forma a se passar desapercebido.
O pastor disse ainda que os jogadores se sentam juntos nos cultos, “par louvar a Deus e ouvir sua palavra”, segundo o Noticias Cristiana.

domingo, 23 de dezembro de 2012

Teorias astronômicas tentam explicar Estrela de Belém


Pode parecer blasfemo questionar uma imagem tão forte do Natal como a estrela de Belém, mas sua possível existência vem sendo objeto de um acalorado debate astronômico por décadas. Seria possível que algum evento cósmico real pudesse ter direcionado os Três Reis Magos, como relata a tradição cristã, ao local onde Jesus nasceu?


Esse debate requer uma grande premissa - de que a história da estrela e da viagem sejam verdadeiras. O astrônomo David Hughes, da Universidade de Sheffield, publicou seu primeiro trabalho com a revisão de teorias sobre a famosa estrela nos anos 1970. Após passar muitos anos estudando as explicações astronômicas e revisando histórias bíblicas associadas, ele é hoje um especialista no assunto.
Os três reis seriam sábios religiosos de um grupo de astrônomos e astrólogos reverenciados na Babilônia antiga. Eles estudavam as estrelas e os planetas e interpretavam o significado por trás de eventos cósmicos. Qualquer coisa muito rara era considerada um presságio, então a estrela deveria ter sido tanto rara quanto visualmente espetacular.
Além disso, diz Hughes, ela teria uma mensagem muito clara para os Magos. Isso leva o astrônomo a concluir que a estrela de Belém provavelmente não era uma estrela e que provavelmente o fenômeno estava relacionado a mais do que um único evento.
Conjunção tripla
"Se você ler a Bíblia com cuidado", diz Hughes, "os Magos viram algo quando estavam em seu próprio país - provavelmente a Babilônia -, então viajaram até Jerusalém e foram falar com o rei Herodes." Segundo a história, os Magos contaram a Herodes sobre o sinal que tinham visto e, segundo Hughes, "quando saíram de Jerusalém para Belém, eles viram algo de novo".
A melhor explicação de Hughes para essa série de eventos é algo conhecido como conjunção tripla entre Júpiter e Saturno - com os dois planetas aparecendo próximos no céu por três vezes em um curto período. "Isso acontece quando você tem um alinhamento entre o Sol, a Terra, Júpiter e Saturno", explica Hughes.
Nasa
Estrela nova aparecida em 4 a.C. estaria posicionada diretamente sobre Jerusalém
Tim O'Brien, diretor-associado do Observatório Jodrell Bank, em Cheshire, sugere que isso teria parecido fora do comum. "É incrível o quanto nossa atenção é atraída quando vemos dois objetos muito brilhantes se juntando no céu", explica. E uma vez que os planetas se alinhem em suas órbitas, a Terra "ultrapassa" os outros, o que significa que Júpiter e Saturno pareceriam então mudar de direção no céu da noite.
"Naquela época, as pessoas se guiavam muito pelos movimentos dos planetas", diz O'Brien. O que é ainda mais significativo é que o evento teria ocorrido na constelação de Peixes, que representa um dos signos do zodíaco. "Você somente teria uma conjunção tripla como essa a cada 900 anos", diz ele, então para os astrônomos da Babilônia há 2.000 anos isso teria sido o sinal de algo muito significativo.
Seta sobre a Terra
A segunda explicação mais comum para a estrela de Belém é a de um cometa muito brilhante. Apesar de serem certamente espetaculares e etéreos em suas aparições, eles são essencialmente "grandes e sujas bolas de neve" viajando pelo espaço. "Quando eles chegam próximos do Sol, esse gelo derrete e os ventos solares sopram esse material para o espaço, então você tem a cauda de matéria saindo do cometa", explica O'Brien.
Essa cauda, que aponta para o lado oposto do Sol, é uma das coisas que tornou a ideia de um cometa como a estrela de Belém popular, explica Hughes. "Muitas pessoas já disseram que os cometas parecem observar a Terra de cima, porque parecem às vezes como uma seta", diz Hughes.
O registro mais antigo de uma aparição foi a de um cometa brilhante que apareceu na constelação de Capricórnio no ano 5 a.C., registrada por astrônomos na China. Outro candidato menos provável, mas mais famoso, é o cometa Halley, que esteve visível por volta do ano 12 a.C.
Aqueles que apostam nessa teoria argumentam que o cometa de 5 a.C estaria no hemisfério sul do céu visto de Jerusalém, com a cabeça do cometa próximo ao horizonte e a cauda apontando verticalmente para cima. "Muitas pessoas gostaram da ideia do cometa, então ele aparece bastante nos cartões de Natal", observa Hughes. "O problema é que eles não são tão raros. Eles também eram algo comumente associados a eventos como morte, doença e desastre", sugere. "Então, se ele contivesse uma mensagem, seria um mau presságio."
'Boa candidata'
Outra teoria é a de que a estrela era a luz do nascimento de uma nova estrela, ou nova. Há registros - novamente de astrônomos do Extremo Oriente - de uma estrela nova na pequena constelação de Áquila em 4 a.C. "As pessoas que gostam dessa teoria dizem que essa nova estrela estaria posicionada diretamente sobre Jerusalém", diz Hughes.
Robert Cockcroft, gerente do planetário McCallion, da Universidade McMaster, em Ontário, no Canadá, diz que uma estrela nova é "uma boa candidata" para a estrela de Belém. "Ela pode 'aparecer' como uma nova estrela em uma constelação e apagar novamente nos meses seguintes", explica. "Ela também não é muito brilhante, explicando por que não temos nenhum registro dela no Ocidente", diz.
Cockcroft sugere que isso também teria dado aos Três Reis Magos algo para seguir. Enquanto outros "presságios" poderiam ser necessários para levar os Magos a viajar na direção oeste a Jerusalém, ele diz, eles levariam meses para chegar lá, "quando Áquila e a nova estrela teriam subido no céu para aparecer ao sul". "Belém fica ao sul de Jerusalém, então os Magos poderiam ter 'seguido' a estrela até Belém", afirma.
Teorias improváveis
Outras teorias mais improváveis, mas divertidas, também foram propostas ao longo dos anos, comenta Hughes. Uma que ele descreve como particularmente pouco provável foi sugerida em 1979 em um trabalho acadêmico do astrônomo grego George Banos. Ele propôs que a estrela de Belém era na verdade o planeta Urano. Banos sugeriu que os Magos teriam descoberto o planeta quase 1.800 anos antes de o astrônomo William Hersche ter registrado formalmente a descoberta, em 1781. "Sua ideia era de que os Magos descobriram Urano, que o planeta era a estrela de Belém e que eles então tentaram acobertar a descoberta", explica Hughes.
Fonte: Ig

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Homem é assassinado dentro de igreja evangélica em SP


Homem é assassinado dentro de igreja evangélica em SPHomem é assassinado dentro de igreja evangélica em SP
Na noite desta quarta-feira (19) um homem foi morto dentro de uma igreja evangélica no bairro Parque Vila Maria, na Zona Norte de São Paulo, enquanto participava do culto.
A vítima é João Gualberto, 34 anos, ele era comerciante e frequentava a igreja eventualmente.
Mais de 150 pessoas estavam no templo na hora do crime. As testemunhas dizem que um homem teria invadido o local e disparou oito tiros contra João, que chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.
O caso foi registrado no 73º Distrito Policial e as investigações serão conduzidas pelo 90º DP que deve apurar os motivos do crime e identificar o criminoso.
Assista reportagem da Globo:


quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Show de Thalles Roberto em Guarulhos gera polêmca


Thalles Roberto fala sobre polêmica do show em GuarulhosThalles Roberto fala sobre polêmica do show em Guarulhos
A assessoria do cantor Thalles Roberto divulgou uma nota explicando o que de fato aconteceu no vídeo que mostra organizadores de um evento em Guarulhos explicando ao público o porquê o cantor mineiro não compareceu ao evento.
Quem explica o caso é o empresário de Thalles, Doninha, que cuida da agenda do cantor. Doninha deixa claro que o cantor não foi até a cidade de Guarulhos se apresentar porque o valor combinado não foi pago.
“Nosso foco não está no recurso e ganhar dinheiro com o evento, mas sim, que cubra pelo menos as despesas com toda equipe que temos. Somos várias famílias que trabalham integralmente. Inclusive, o ministério Thalles Roberto não cobra cachê de eventos realizados em IGREJAS, e sim, em eventos que tenham fins comerciais”, diz.
Como o evento marcado para acontecer em julho de 2012 tinha cobrança de bilheteria, a produção entendeu que seria um evento lucrativo aos organizadores e que, portanto, era necessário cobrar o cachê de R$30 mil para que Thalles Roberto pudesse participar.
“A questão é que parte do valor do contrato firmado, enviado para despesas como passagens, hospedagem, alimentação, impostos diversos e transporte não foi suficiente para cobrir estas despesas básicas, havendo um descumprimento do contrato firmado”, diz Doninha.
No vídeo um dos organizadores do evento aparece pedindo desculpas para as pessoas que estavam no evento dizendo que Thalles não compareceu por ter recebido apenas R$10 mil.
“É importante que as pessoas entendam que a organização deste evento tinha interesses financeiros, pois o valor arrecadado geraria lucro para os organizadores. Por uma ação desastrosa dos contratantes, inexperientes na divulgação, falta de patrocínio, não contaram com apoio de igrejas ou lideres de igrejas da região, ocasionou um público de cerca de 400 pessoas. Isso quer dizer que o público não seria suficiente para bancar as despesas da organização”, disse o empresário através da assessora de Thalles.
Assista o vídeo:

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Silas Malafaia fala demais, diz colunista


Silas Malafaia fala demais, diz colunistaSilas Malafaia fala demais, diz colunista
O estilo explosivo do pastor Silas Malafaia foi o tema de um artigo escrito por Valdemar Figueredo para a revista Cristianismo Hoje. No texto o colunista compara o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo com os polêmicos apresentadores José Luiz Datena e Ratinho.
“O pastor midiático escracha geral no mais puro estilo popularesco. Língua solta mesmo, como a dos seus correspondentes televisivos Wagner Montes (Rede Record), Ratinho (SBT) e José Luiz Datena (Band). O diferencial de Silas Malafaia é que, entre os seus arroubos performáticos, ele cita textos bíblicos para justificar ou legitimar suas falas”.
Em seu programa de TV ou pelo seu site na internet, Malafaia comenta fatos diversos, desde assuntos políticos, sociais, religiosos e até mesmo sexuais, mostrando sua opinião sem se preocupar com quem está assistindo. “Ainda que ninguém tenha perguntado, ele, exaltado, emite suas opiniões, que mais parecem vereditos. É verdade que fala em nome dele mesmo; porém, fica parecendo que acredita piamente que é o grande formador de opinião do rebanho evangélico no Brasil”.
Figueredo comenta o crescimento de Malafaia na mídia, lembrando que na década de 90 ela apresentava o programa 25ª Hora pela Rede Record e que aos poucos foi se desvinculando da Igreja Universal, com quem hoje não tem nenhum tipo de contato.
Entre os desafetos do pastor assembleiano o articulista cita não só a IURD como também outras siglas, incluindo os ativistas LGBT, a Convenção Geral das Assembleias de Deus (CGADB), o PL 122/2006 e outros. “Quem atravessa na frente no feroz profeta pode se arrepender, pois Silas Malafaia paga para entrar numa briga e, quanto mais crescem as polêmicas, mais lucra”.
A questão levantada por Figueredo é porque os evangélicos se calam diante de tudo o que o pastor Silas Malafaia diz. “Os crentes, por acaso, estão concordando com as suas opiniões? Os intelectuais evangélicos comentam à boca miúda, nos seus congressos vazios, os horrores malafalianos – mas não passa disso”.
Confira o artigo na íntegra aqui.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

OS EVANGÉLICOS, A GLOBO E O FESTIVAL PROMESSAS


Desde que me converti eu ouço os evangélicos afirmarem que a Globo é do diabo, que os programas disseminados por ela pertencem ao cão, e que alguns dos seus artistas tem pacto com o cramulhão. No entanto, bastou com que a Vênus Platinada, produzisse um evento Gospel que alguns dos evangélicos a transformaram numa agência celestial de amor, bondade e misericórdia.

Caro leitor, o dualismo que nos cerca é absulutamente assustador. Impressiona-me a rapidez com que os evangélicos transformaram demônios em santos e santos em demônios. Ora,  a Globo não pertence ao capeta e nem tampouco está preocupada em glorificar o nome do Senhor. Na verdade, a que globo deseja é vender aos milhões de evangélicos deste tupiniquim país seus produtos globais. Por favor,  não sejamos simplistas o surgimento do Festival Promessas não se deu pelo fato de que a Globo esteja se convertendo, nem tampouco por ela acreditar que Cristo é o Caminho. Não, lamentavelmente não é isso! O  Festival promessas surgiu pelo fato inexorável de que o canal do Plin Plin deseja vender os seus produtos para o emergente mercado gospel. Junta-se a isso que promover um evento evangélico é um ataque indireto e ao mesmo tempo certeiro a Rede Record que protagoniza junta a empresa carioca uma batalha pirotécnica pela audiência televisiva.

Isto posto, em vez de nos alegrarmos pela aparente exposição midiática, deveríamos nos preocupar pelo fato de termos nos tornado simples massa de manobra.
É o que penso, é o que sinto!

Renato Vargens

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Thalles e Aline falam sobre a música gospel no programa da Fátima Bernades


Thalles e Aline falam sobre a música gospel em programa da GloboThalles e Aline falam sobre a música gospel em programa da Globo
Na última sexta-feira (14) os cantores evangélicos Aline Barros e Thalles Roberto estiveram participando do programa Encontro com Fátima Bernardes para falar sobre suas carreiras e também sobre o Festival Promessas.
Além de falar sobre o tema do programa, referente a pressão que pessoas solteiras sofrem por não estarem casadas, os cantores também comentaram sobre a importância da música gospel.
Thalles diz que não classifica sua música como religiosa, pois ele não fala de religião, mas de suas experiências pessoais. “Se formos religiosos nós criamos uma barreira que impede as pessoas de nos conhecer”, disse ele.
O cantor deixa claro que não quer atrair quem já é evangélico, mas trazer aqueles que ainda não conhecem a Deus. Por este motivo é que ele acha “o máximo” que as cantoras Ivete Sangalo e Cláudia Leitte cantem suas músicas.
Aline Barros também falou sobre o tema, para ela ser cristão não é ser religioso. “Não estamos aqui para falar de religião, mas para viver uma vida diferente, de alegria, de esperança e passar isso para as pessoas”, disse.
“A nossa música fala de amor, de paz, de esperança”, completou Aline. “Nossa música fala do amor de Deus que pode mudar a humanidade”.
Assista:


Indiano que desvendou milagre teve de fugir para Finlândia



O indiano Edamaruku Sanal (foto), 56, se encontra na Finlândia porque, se ficasse em seu país, seria preso por ter mostrado na TV que um crucifixo estava gotejado água de infiltração de esgoto. O "milagre" estava atraindo católicos de toda a Índia, que estavam levando para casa a "água benta".


Com apoio da cúpula da Igreja Católica na Índia, a C&CSF (Catholic & Christian Secular Forum) argumentou que Sanal quis desacreditar a fé cristã e o processou por blasfêmia. Para evitar ser preso até que ocorresse o julgamento do mérito da acusação, o qual poderia confirmar o  encarceramento, o cético se prontificou a pagar uma “fiança antecipatória”, mas a Justiça negou.

A polícia chegou a procurar Sanal em sua casa, mas não o encontrou. Recentemente ele participou de um evento em Londres, quando informou que está morando na Finlândia , enquanto seus advogados negociam a sua volta para a Índia sem que seja preso. 

Joseph Dias, da C&CSF, disse que poderá desistir do processo, desde que o cético peça desculpas. O indiano disse que não o fará. 

Água benta vinha de
um esgoto próximo
Dias tem afirmado que a liberdade de expressão de Sanal não lhe dá o direito de menosprezar as crenças religiosas. Formalmente, a Índia é um país laico, mas ainda assim possui uma lei da blasfêmia.

Antes de ser procurado pela polícia, Sanal disse que gostaria que o seu caso chegasse à Suprema Corte, de modo que ele pudesse contestar a validade dessa lei. 

Colin Gonsalves, advogado militante dos direitos humanos, disse que essa lei é incompatível com a pluralidade religiosa da Índia e que, mesmo assim, ela não poderia ser evocada contra Sanal, cujo ato não foi “malicioso” contra a fé cristã.

Gonsalves disse que Sanal, como racionalista, só podia ter a atitude que teve: dar uma explicação não espiritual a um suposto milagre.

Cético mostra na TV a origem do milagre 

 
Com informação do The Freethinker, entre outras fontes.


Leia mais em http://www.paulopes.com.br

Padre anunciou durante a missa que estará se casando


Padre anuncia seu casamento durante missaPadre anuncia seu casamento durante missa
A imprensa italiana divulgou nesta sexta-feira (14) que o padre Vito Lombardo da igreja de São Lourenço em Trapani, Sicília, anunciou durante a missa que estará se casando com sua companheira, tendo, porém que renunciar ao seu sacerdócio.
Aos 33 anos o pároco resolveu desistir do ministério por ter se apaixonado e engravidado uma mulher. “Esta será a última missa que celebro, me apaixonei por uma mulher e em poucos meses vou ser pai”, disse ele surpreendendo os fiéis.
O jornal La Repubblica comentou o caso informando que a relação entre o padre e a mulher já dura muito tempo e que a decisão de Lombardo em deixar a igreja só foi tomada depois que sua namorada engravidou.
O Vaticano foi anunciado do caso antes mesmo dele poder anunciá-la publicamente. As informações são do portal Terra.

Festival Promessas supera audiência de TV Xuxa


Festival Promessas supera audiência de TV XuxaFestival Promessas supera audiência de TV Xuxa
Apresentado no último sábado (15) o Festival Promessasalcançou bons índices de audiência. A média da Grande São Paulo chegou em 10,4 pontos, sendo que cada ponto representa 60 mil domicílios.
De acordo com o site Na Telinha, do UOL, a marca supera o ibope obtido no programa TV Xuxa que ocupa o mesmo horário da grade. No sábado anterior a Rainha dos Baixinhos teve apenas 7 pontos de audiência.
O festival de música gospel foi gravado ao vivo em São Paulo uma semana antes da exibição, tendo 100 mil espectadores que saíram de diversas partes de São Paulo e de outros estados para conferir de perto a apresentação de André Valadão, Cassiane, Aline Barros, Fernandinho, Thalles Roberto e Diante do Trono.
Apresentado entre as 14h50 até as 16h10 o primeiro especial de Natal superou a audiência dos demais programas que estavam sendo exibidos no horário. A Record exibia o desenho “Pica-Pau” e marcou 7,3 pontos. Já o SBT mostrava o “Programa Raul Gil” que teve 5,3 pontos.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Irís Abravanel fala de sua converção

Íris Abravanel conta como se converteu ao Evangelho e revela que ora ao lado de Silvio Santos: “Ele se sente bem”. Leia na íntegra
Numa entrevista extensa e abrangente, a escritora Irís Abravanel, esposa do apresentador e empresário Silvio Santos, falou sobre sua conversão e prática de fé.
À revista IstoÉ, Irís falou ainda sobre sua família, profissão – atualmente escreve a novela “Carrossel” para o SBT – e relacionamento com o marido, que é judeu.
Irís afirmou que sua conversão se deu de maneira curiosa: “Foi dentro da minha casa. Eu não sabia, mas todos os meus funcionários eram evangélicos. Fui convertida pelo copeiro de casa, o José. Ele se alfabetizou pela Bíblia e espalhava versículos pela casa. Eu olhava aquilo e achava legal, mas para o José”, revela.
A escritora conta que sua aproximação com Deus se deu por frustrações e pelo desejo de viver uma experiência com Ele: “Em 8 de outubro de 1998, decepcionada com todas as outras religiões que havia experimentado, pedi para Deus que, se ele existisse, desse uma prova de sua existência. Estava em casa e pedi um café. O José me trouxe e logo foi dizendo: ‘Olha, dona Íris, ainda bem que a senhora me chamou. Eu estava lá no seu jardim e o meu Deus mandou eu te dizer que a senhora é muito amada por Jesus’. Comecei a chorar. Aí, ele me disse que todos os funcionários se reuniam para orar por mim e pela minha família. No dia seguinte, fui atrás de uma Bíblia para saber quem é Jesus. O José quis me dar a dele. E eu não quis. Aí, ele me disse: ‘Dona Íris, a senhora tem tudo. Esse é o melhor presente que eu posso lhe dar e a senhora não quer aceitar?!’ Foi a primeira lição que tive. Como somos soberbos”, disse Íris à revista.
Reservada, a esposa do apresentador mais famoso do Brasil afirmou que não é filiada a uma denominação em especial: “Não sigo uma igreja específica. Nunca imaginava que um dia eu seria crente na vida. Mas, desde a conversão, eu me enfiava em qualquer garagem onde se falava de Jesus. Queria aprender. A primeira igreja em que estive foi a Assembleia de Deus. A segunda, a Congregação [Cristã no Brasil]. Lembro que fui de saia e Bíblia na mão (risos)”.
Como o marido é judeu, as filhas foram criadas com ensinamentos da religião judaica. Íris, porém, afirma que nunca tentou se converter ao judaísmo, e que ora junto ao marido: “Não tentei me converter ao judaísmo. Eu nunca seria judia. As meninas (filhas) aprenderam hebraico e fizeram Bar Mitzvá, acho bacana. O Silvio é judeu, vai à sinagoga, mas ele está quase vendo que o Messias… quando a gente ora, o Silvio se sente muito bem. Às vezes, ele pede para a Patrícia orar”, revela, fazendo referência à filha que tem se arriscado como apresentadora no SBT.
Confira abaixo, a íntegra da entrevista de Íris Abravanel à revista Istoé:
Onde a sra. busca inspiração para escrever?
Impossível escrever uma história e não colocar um pouco do que você viveu, de livros que leu, de filmes a que assistiu. Uma vez cortei um pouco o cabelo das meninas (filhas) achando que isso fortaleceria o cabelo delas. As quatro chegaram à escola com cabelos tipo tigelinha. Aí, voltaram para casa p. da vida. Revivi um pouco disso em “Carrossel”. Nessa novela, insisti em cenas que mostram as crianças mais distantes de computadores, games, e mais dispostas a criar brincadeiras.
Coisas que a sra. fazia com as suas filhas?
Sim. Então, você vê chapéu sendo feito com jornal e coisas do tipo, para despertar a criatividade delas. Mexer com fantasia da criança é sempre saudável. Quando somos pequenos, criamos um amigo imaginário e isso é positivo porque, assim, resolvemos conflitos, diferenciamos o bem e o mal. A gente está conseguindo passar coisas edificantes para a criançada. Fui professora durante cinco anos. Sempre gostei de trabalhar com criança. Por mim, eu teria dez filhos.
Por que a sra. resolveu iniciar uma nova carreira perto dos 60 anos? 
Eu vinha percebendo a dificuldade do Silvio em contratar autores de novelas. Os melhores estavam na Globo ou na Record. E o contrato do SBT com a Televisa (emissora mexicana parceira do SBT) havia terminado. Aí, em um jantar, ele lamentava a dificuldade que vinha enfrentando. E eu disse: “E se eu escrever?” Na hora, eu pensava em resolver um problema dele. E acabei ganhando um problemão! Sofri preconceito no início. Muita gente dizia: “Ela vai ficar dois meses nessa e não vai aguentar, vai para o shopping”. Mas, como diz o Chaves (personagem de uma série televisiva mexicana), “não contavam com a minha astúcia”!
Qual foi a reação do Silvio Santos?
Quando perguntei ao Silvio o que achava de eu escrever novelas, ele me disse para ir em frente, mas para não retroceder depois. O nome da primeira novela, “Revelação”, foi o Silvio quem deu. Porque (eu fazer novela) seria uma revelação (risos). No começo, eu não era contratada pelo SBT. Trabalhei seis meses sem receber nada, até provar que eu seria capaz. Eu tinha um computador que não era de última, mas da primeira geração (risos). Eu fui montando a minha equipe com pessoas que conhecia. Éramos um exército de pernetas! Uma das colaboradoras, por exemplo, de professora de matemática passou a fazer cenas. Nós almoçávamos na minha casa. Foram seis meses de deserto, sem nenhum recurso. Hoje, sou funcionária do SBT. Tenho registro em carteira. Fazia pelo menos 30 anos que não tinha registro. Tive apenas um aumento, muito reivindicado, em cinco anos no SBT. Agora, com “Carrossel”, estou pensando em negociar de novo. Eu nunca tinha ido, por exemplo, sozinha ao SBT
E como foi a experiência? 
Cheguei na portaria um dia para uma reunião. Disse que eu me chamava Íris e tinha uma reunião marcada. Aí, me disseram: “Pois não, pode encostar ali do lado e aguardar.” E foi o que eu fiz. Fiquei ali aguardando até que a pessoa com quem eu ia falar avisou na portaria: “Vocês sabem quem é que está aí esperando?” Não sei bem o que aconteceu, ao certo, mas as portas se abriram e eu entrei (risos). E aí começou o respeito por mim, desde a portaria. Nunca falei “você sabe com quem está falando?” para alguém. Cada um no seu lugar, né? Logo depois, a minha equipe toda passou a ter crachá para entrar no SBT. Aí, não queriam dar um para mim, disseram que eu não precisaria. Eu chiei: “Como não preciso? Já fui barrada (risos)!” Aí, fui lá tirar foto e exigi crachá.
Como foi iniciar uma carreira na empresa do marido?
À medida que você vai se relacionando, as pessoas vão esquecendo quem está por trás de você e passam a enxergar o lado profissional. Algumas pessoas, quando veem que há coisas a serem modificadas no meu trabalho, ainda têm dificuldade de dizer isso para mim. Mas com o tempo a gente (ela e Silvio) vira doce de festa e as pessoas se acostumam com a nossa figura.
Ainda consegue administrar a casa como fazia antes?
Todos os nossos funcionários estão com a gente há mais de dez anos. Então, cada um já sabe o que fazer e eu não preciso ficar em cima. A coisa só muda quando a gente viaja. Aí, eu e o Silvio arregaçamos a manga. Eu faço a comida e o Silvio limpa a cozinha. Ele limpa a cozinha melhor do que eu. Limpa o fogão direitinho… Ele gosta de fritar bife. Tem o ponto da carne lá que ele gosta. E ele ama o Walmart, porque nesse supermercado tem de tudo.
Gostou quando Silvio assumiu os cabelos grisalhos na tevê? 
Eu estou acostumada, porque, quando a gente viaja, ele está assim. Mas achei o máximo ele se mostrar do jeito que é de verdade. Sabe por que gosto do grisalho? Porque o tom de pele dele fica mais suave, bonito. Mas tenho a impressão de que ele voltou a pintar o cabelo por causa da opinião das pessoas também.
O que aprendeu com o episódio do sequestro da sua filha Patrícia?
Doía muito (quando a filha estava em poder do sequestrador, em 2001). É como se tivesse arrancado um pedaço de mim sem anestesia. Com o sequestro, aprendi a demonstrar mais amor, carinho, pelas pessoas enquanto elas estão ao nosso lado. Disseram que a Patrícia estava com síndrome de Estocolmo (quando a vítima passa a ter simpatia e até sentimento de amor ou amizade pelo seu agressor). Ela não teve síndrome nenhuma. Ela, naquele momento, enxergou a diferença da vida de dois jovens, a dela e a dele (sequestrador). Esse episódio não mudou nada em nossas vidas. Continuamos vivendo sem seguranças por perto, nada. Nossa maior segurança é Deus mesmo.
A sra. é evangélica. Como se deu a sua conversão? 
Foi dentro da minha casa. Eu não sabia, mas todos os meus funcionários eram evangélicos. Fui convertida pelo copeiro de casa, o José. Ele se alfabetizou pela Bíblia e espalhava versículos pela casa. Eu olhava aquilo e achava legal, mas para o José. Em 8 de outubro de 1998, decepcionada com todas as outras religiões que havia experimentado, pedi para Deus que, se ele existisse, desse uma prova de sua existência. Estava em casa e pedi um café. O José me trouxe e logo foi dizendo: “Olha, dona Íris, ainda bem que a senhora me chamou. Eu estava lá no seu jardim e o meu Deus mandou eu te dizer que a senhora é muito amada por Jesus”. Comecei a chorar. Aí, ele me disse que todos os funcionários se reuniam para orar por mim e pela minha família. No dia seguinte, fui atrás de uma “Bíblia” para saber quem é Jesus. O José quis me dar a dele. E eu não quis. Aí, ele me disse: “Dona Íris, a senhora tem tudo. Esse é o melhor presente que eu posso lhe dar e a senhora não quer aceitar?!” Foi a primeira lição que tive. Como somos soberbos.
Frequenta alguma denominação evangélica específica? A sra. tentou se converter ao judaísmo?
Não sigo uma igreja específica. Nunca imaginava que um dia eu seria crente na vida. Mas, desde a conversão, eu me enfiava em qualquer garagem onde se falava de Jesus. Queria aprender. A primeira igreja em que estive foi a Assembleia de Deus. A segunda, a Congregação. Lembro que fui de saia e “Bíblia” na mão (risos). Mas não tentei me converter ao judaísmo. Eu nunca seria judia. As meninas (filhas) aprenderam hebraico e fizeram Bat Mitzvá, acho bacana. O Silvio é judeu, vai à sinagoga, mas ele está quase vendo que o Messias…quando a gente ora, o Silvio se sente muito bem. Às vezes, ele pede para a Patrícia orar.
Como conheceu o Silvio?
Eu o conheci em uma praia, no Guarujá (SP). Eu ainda dava aula e estava noiva. Tinha de 18 para 19 anos e ele o dobro da minha idade. Foi uma tragédia, porque, quando o meu pai soube, ficou doente. A gente começou uma amizade e demorou para a gente ficar junto. Eu me casei, antes, e o Silvio foi padrinho. Me separei depois de cinco anos. A família era contra eu me relacionar com homem de televisão.
Quem de vocês dois foi mais tolerante em relação às idiossincrasias do companheiro?
Eu era uma pessoa bem difícil, geniosa, meu ponto de vista tinha de prevalecer sempre, era teimosa. Hoje não. Como o Silvio, que também mudou, e hoje administra melhor o ciúme que ele sentia, por exemplo.
A separação que vocês tiveram nos anos 1990 tinha a ver com o ciúme também? 
Sim. Eu me sentia sufocada. Ele era muito ciumento, de controlar passo a passo. Depois desse episódio, ele aprendeu a administrar melhor. Foi uma briga de foice, de gigantes, eu com estilingue e ele com um exército (advogados foram contratados por ambas as partes). Depois que reatamos (permaneceram separados por cerca de seis meses), eu disse a ele: “Agora, não me separo nunca mais. Você vai ter de me aguentar para o resto da sua vida”.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Bispa Sônia lança cosméticos para exalar o bom perfume de Cristo

Fernanda, a bispa-filha, disse ter
testado 'pessoalmente' o kit

A bispa Sônia Hernandes, da Igreja Renascer, lançou o kit de cosméticos Divinessence, que é composto por um perfume, creme hidratante e sabonete líquido. A bispa Fernanda (foto), filha da Sônia, afirmou que, a preço razoável, R$ 79, esses produtos “exalam o bom cheiro de Jesus”.


Ao lançar o kit “De Bem com a Vida” durante um culto, Sônia afirmou que os cosméticos são uma benção da “Ceia dos Oficiais”, que é um encontro de pregação que ocorre no primeiro sábado do mês. 



O kit foi lançado para que os fiéis comprem como presente de Natal, mas até hoje à tarde ele ainda não estava à venda no Gospel Bay, que é o site de vendas pela internet da Renascer. 



Fernanda falou da “extrema qualidade” do Divinessence e que da textura dos produtos, a qual foi testada “pessoalmente” por ela e sua mãe. 



“Reunimos qualidade, essências especiais em embalagens exclusivas”, disse a bispa-filha, “para tornar essa comemoração uma celebração à vida”. 



Sônia disse que em breve haverá outros lançamentos, entre as quais uma linha de perfumes para homens que levará o nome do chefe da Igreja. Trata-se do “kit Apóstolo Estevam”. 


Com informação e foto do  iGospel.