segunda-feira, 30 de abril de 2012

VEJA O VÍDEO BIZARRICE GOSPEL "PASTORES NA SELVA CONVIDAM PARA SEGUNDA-FEIRA FORTE

Padre é condenado por dirigir sem CNH e causar acidente em SP



Conhecido por dirigir alcoolizado e causar acidentes nas ruas de São José do Rio Preto, interior de São Paulo, o padre Aparecido Donizete Bianchi, 53 anos, foi condenado nesta quinta-feira, em primeira instância, a oito meses de prisão por dirigir com Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa. A sentença do juiz da 5ª Vara Criminal de Rio Preto, Caio Cesar Melluso, entretanto, transforma a pena em pagamento de R$ 6 mil para uma entidade assistencial da cidade. 

A condenação se refere a um acidente causado pelo padre no dia do seu aniversário, em 7 de janeiro de 2010. Na ocasião, Bianchi foi detido após provocar uma colisão em um cruzamento no Jardim Imperial, região central de Rio Preto. Ele, que dirigia um Fox, desrespeitou o sinal de "Pare" na rua Benjamin Constant e foi atingido por um Gol conduzido pelo aposentado Saçake Mithiro, 74 anos, que trafegava na rua Redentora, uma das principais da cidade. Mithiro havia concordado em não registrar o caso, mas testemunhas insistiram para que a PM fosse chamada. 
O padre, que estava com a CNH suspensa, já havia protagonizado outras ocorrências policiais. Ele é acusado de atropelar dois motociclistas em agosto de 2009 e fugir sem prestar socorro. Uma das vítimas teve fraturas e precisou passar por cirurgia. Testemunhas disseram que Bianchi estava bêbado. A polícia apreendeu seis latas de cerveja dentro do carro dele. O padre também foi pego em dezembro de 2006, supostamente bêbado, ao chegar à Catedral São José de madrugada. Ele entrou na contramão e foi parado por uma viatura. Segundo o registro, ao ser parado, Bianchi discutiu com policiais e ainda aproveitou o som alto do carro para dançar uma música do grupo É o Tchan para os PMs, que o levaram para o plantão policial. 
No último acidente, em abril de 2011, o padre chegou a ficar em coma. Ele colidiu frontalmente com um caminhão-guincho em uma estrada vicinal da cidade de Ubarana (SP). Entre outros ferimentos, Bianchi sofreu forte lesão nos pulmões e fraturou a bacia, sendo obrigado a colocar prótese. De acordo com a assessoria da Diocese de São José do Rio Preto, ele faz tratamento até hoje para se recuperar do acidente, ocorrido em 18 de abril de 2011. 
Por conta das ocorrências policiais, Bianchi foi transferido da paróquia de São José do Rio Preto, onde era responsável pela Matriz local, para a cidade vizinha de Planalto. O padre não foi localizado nesta quinta-feira para falar sobre o assunto, mas, segundo assessores da Diocese, ele recebeu a notícia da condenação e disse que vai consultar seu advogado para saber se vai recorrer da sentença. 
O advogado Flávio Thomé, assessor jurídico da diocese, disse que o Bispado não recebeu a notificação oficial da condenação. "Um outro advogado, nosso colega, deverá se inteirar da situação amanhã e saber ao certo como foi a condenação e as possibilidades de recurso", disse Thomé.


com informações do JB

Veja o vídeo da Pastora flagrada agredindo a sogra de 80 anos.


A pastora da Igreja Casa da Benção, em Santarém, no Pará, Maria de Lurdes, foi flagrada pela vizinha, agredindo a própria sogra, de 80 anos. Procurado pela equipe de reportagem, o marido da acusada e também pastor, diz que há seis anos cuida da mãe e desconhece as agressões.
As imagens foram levadas para o delegado da região que abriu inquérito para apurar o caso e disse que o Estado pode tirar a idosa da família.
Os casos de violência começaram a ser registrados esse ano na delegacia do idoso, em Belém, e cerca 50 denúncias já foram recebidas só na região metropolitana.
Em Santarém, Maria de Lurdes será indiciada por agressão física e maus tratos. Os crimes são considerados leve e por esse motivo a acusada não deverá ser presa, mas será condenada a serviços comunitários e doação de cestas básicas.Assista o vídeo:


Notícias Cristãs com informações do SBT

Casal é morto dentro de igreja em Caxias do Sul


Quatro homens invadiram culto e dispararam diversos tiros contra as vítimas.
Um casal foi executado dentro de uma igreja evangélica, na noite desse domingo, 29, no Bairro Vila Ipê, em Caxias do Sul, na Serra Gaúcha. De acordo com o Comando Regional de Policiamento Ostensivo (CRPO) da Brigada Militar (BM), as vítimas participavam de um culto da Assembleia de Deus Chama Pentecostal. 
Quatro bandidos, segundo testemunhas que estavam no local, mandaram que todos se deitassem no chão e se dirigiram até o casal. No local, desferiram diversos disparos. As vítimas foram identificadas como José Roberto Pires Hofman, de 46 anos, e Jandira Alves Hofman, também de 46. Os dois não tinham antecedentes criminais. 
Uma mulher, de 20 anos, foi ferida com um tiro em um dos pés. Ela foi encaminhada ao Hospital Pompéia, mas passa bem. Os atiradores fugiram a pé. 

Correio do Povo

sábado, 28 de abril de 2012

NÃO SER PERFEITO NÃO ME IMPEDE DE DENUNCIAR O PECADO


Por Alex Esteves
“É perigoso calar a verdade sob o argumento de que ninguém é perfeito. A humildade em reconhecer a própria torpeza deve sempre conduzir ao arrependimento, e não ao cinismo, tampouco ao conformismo”.
Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, clama o apóstolo Paulo em atitude revolucionária (Rm 12.2). Notem-se as palavras de ordem: não se conformar; transformar-se, renovar a mente.
O inconformismo é uma das marcas do cristianismo bíblico. O cristão é um inconformado por natureza. O cristão anda em revolta contra o sistema pecaminoso que impera no mundo. O cristão tem que ser indignado. Por isso, a Igreja sempre está em conflito com a sociedade, de um modo ou de outro. Quando um grupo cristão se conforma aos valores sociais do seu tempo, algo está muito errado. Uma dose de conflito sempre é necessária.
Não me refiro a conflito físico, mas a conflito moral e espiritual. As igrejas que estão muito afinadas com a sociedade estão mal diante de Deus, porque o Senhor não aprova os padrões deste mundo.
Por mais estranho que possa parecer, o legalismo evangélico aproxima as igrejas do mundo, em vez de afastar. Isso porque, sob a capa farisaica de uma santidade meramente exterior, cria-se uma cultura religiosa que não incomoda os poderes das trevas. Os não crentes vão nos tratar com um respeito indiferente, entendendo que somos mais um grupo social-religioso na grande teia pluralista dos agrupamentos sociais.
Não se conformar é não tomar a forma, o modelo do mundo. Deus nos criou à Sua imagem e semelhança, moldando-nos do pó da terra. Iríamos nós, agora, nos desumanizar adotando uma forma diferente?
A segunda palavra de ordem é a da transformação pessoal. Eu preciso entender que posso mudar o mundo, e que a minha esperança juvenil não é loucura de um jovem sem maturidade. Poderei mudar o mundo na medida em que puder mudar a mim mesmo, pelo poder que há na Palavra de Deus, o poder do Espírito Santo, ofertado mediante a fé no sacrifício do SENHOR Jesus Cristo. Transformar a mim mesmo já é em si uma tarefa para um revolucionário!
A terceira e derradeira palavra de ordem é a da renovação da mente. Ora, Paulo tinha mesmo um conhecimento formidável, pois hoje o que se diz cientificamente é que o que o homem pensa de si mesmo irá determinar seu modo de vida, suas ações. Eis uma das contribuições da Psicologia. E, mais do que isso, precisamos entender que Paulo não era gnóstico, porque não é o conhecimento puro e simples que salva, mas o conhecimento de Cristo, o Único que pode resgatar o Ser Humano dos seus pecados.
Uso o texto de Rm 12.2 para combater o conformismo, a acomodação, a desesperança, o cinismo, a tolerância para com o pecado. Precisamos ser mais humildes, sim, precisamos nos arrepender dos nossos pecados, sim, e depois levantar a cabeça e denunciar os desmandos e desatinos de líderes que tomam a dianteira de rebanhos inteiros destinados à desnutrição espiritual ou, quem sabe, à morte.
Que jamais percamos a esperança. É ela que nos move adiante!
***
Fonte: Alex Esteves

Cresce número de igrejas inclusivas no Brasil


Lanna Holder (de joelhos) celebra culto junto com sua companheira, Rosania Rocha (de pé) / Foto: Divulgação


Missa na Igreja Cristã Metropolitana  Foto BBC Brasil
Igrejas voltadas predominantemente para público gay somam hoje cerca de 10 mil fiéis
Encaradas pelas minorias como um refúgio para a livre prática da fé, as igrejas "inclusivas" - voltadas predominantemente para o público gay - vêm crescendo a um ritmo acelerado no Brasil, à revelia da oposição de alas religiosas mais conservadoras.
Estimativas feitas por especialistas a pedido da BBC Brasil indicam que já existem pelo menos dez diferentes congregações de igrejas "gay-friendly" no Brasil, com mais de 40 missões e delegações espalhadas pelo país.

Concentradas, principalmente, no eixo Rio de Janeiro-São Paulo, elas somam em torno de 10 mil fiéis, ou 0,005% da população brasileira. A maioria dos membros (70%) é composta por homens, incluindo solteiros e casais, de diferentes níveis sociais.
O número ainda é baixo se comparado à quantidade de católicos e evangélicos, as duas principais religiões do país, que, em 2009, respondiam por 68,43% e 20,23% da população brasileira, respectivamente, segundo um estudo publicado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), no Rio de Janeiro.

O crescimento das igrejas inclusivas ganhou força com o surgimento de políticas de combate à homofobia, ao passo que o preconceito também diminuiu, alegam especialistas.
Hoje, segundo o IBGE, há 60 mil casais homossexuais no Brasil. Para grupos militantes, o número de gays é estimado entre 6 a 10 milhões de pessoas.
Segundo a pesquisadora Fátima Weiss, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que mapeia o setor desde 2008, havia apenas uma única igreja inclusiva com sede fixa no Brasil dez anos atrás.
"Com um discurso que prega a tolerância, essas igrejas permitem a manifestação da fé na tradição cristã independente da orientação sexual", disse Weiss à BBC Brasil.
O número de frequentadores dessas igrejas - que são abertas a fiéis de qualquer orientação sexual - acompanhou também a emancipação das congregações. Se, há dez anos, os fiéis totalizavam menos de 500 pessoas; hoje, já são quase 10 mil - número que, segundo os fundadores dessas igrejas, deve dobrar nos próximos cinco anos.

Resistência

As igrejas inclusivas ainda enfrentam forte resistência das comunidades católicas e evangélicas. Embora a maior parte delas siga a tradição cristã - pregando, inclusive, o celibato antes do casamento e a monogamia após o matrimônio - ainda não são reconhecidas oficialmente por nenhum desses dois grupos.
Não raro, em igrejas tradicionais, os homossexuais são obrigados a esconder sua opção sexual. Descobertos, acabam sendo expulsos - ou, eventualmente, submetidos a tratamentos de "conversão" para se tornarem heterossexuais.
"Segundo a Bíblia, homossexualidade é pecado. Na igreja evangélica, gay só entra caso queira se converter e, para isso, tem de se tornar heterossexual. É uma regra de Deus", disse à BBC Brasil Silas Malafaia, fundador de uma das principais igrejas evangélicas do Brasil, a Assembleia de Deus - Vitória em Cristo.
"Tenho vários casos de ex-gays na minha igreja. Trata-se de um desvio de comportamento; afinal, gays têm a mesma ordem cromossômica que nós, heterossexuais. Depende deles, portanto, mudar sua opção sexual para serem aceitos na nossa comunidade", acrescenta.
A pernambucana Lanna Holder, de 37 anos, acreditava poder "curar" a atração que sentia por mulheres que, segundo ela, vinha "desde a infância". Usuária de drogas e alcoólatra, Lanna converteu-se a uma igreja evangélica aos 21 anos, passando a fazer pregações no interior do Brasil.

"Enquanto todas as meninas brincavam de boneca, eu soltava pipa e jogava futebol", lembra ela à BBC Brasil.
Lanna tornou-se uma das principais pregadoras da igreja Assembleia de Deus, a mais importante do ramo pentecostal no Brasil. Casou-se aos 24 anos e, dois anos depois, teve um filho.
Mas durante uma viagem aos Estados Unidos em 2002, conheceu outra pregadora, Rosania Rocha, brasileira que cantava no coral de uma filial da igreja em Boston. Um ano depois, elas tiveram um caso amoroso às escondidas e acabaram expulsas da comunidade.
De volta ao Brasil em 2007, Lanna teve a ideia de criar uma igreja voltada predominantemente para homossexuais que, como ela, não ganharam acolhida em outra vertente religiosa. Ela montou a "Comunidade Cidade Refúgio", no centro de São Paulo.
De reuniões pequenas, com apenas 15 pessoas, a igreja possui hoje 300 fiéis e planeja abrir uma filial em Londrina, no Paraná, até o fim deste ano.

Origem

O embrião das igrejas inclusivas começou a surgir no Brasil na década de 90, em pequenas reuniões feitas normalmente sob sigilo.
Nos Estados Unidos, entretanto, elas já existem há pelo menos quatro décadas, praticando o que chamam de "teologia inclusiva", com um discurso aberto à diversidade.
Um das pioneiras foi a Igreja da Comunidade Metropolitana (ou Metropolitan Church), a primeira a ter sede própria no Brasil, em 2002.
Fonte: BBC

Número de membros em igrejas gays deve dobrar nos próximos cinco anos


A agência de notícias BBC Brasil publicou uma reportagem comentando sobre o crescimento das igrejas inclusivas no Brasil citando que há pelo menos 40 denominações voltadas para o público gay no país.
A maioria delas esta no eixo Rio-São Paulo e os membros dessas comunidades somam 10 mil fiéis o que representa 0,005% da população. Um número muito baixo que tende a crescer já que os grupos militantes afirmam que há entre 6 e 10 milhões de homossexuais no Brasil.
Igrejas como a Comunidade Refúgio e Igreja Contemporânea ganham adeptos por pregar a tolerância permitindo que os membros manifestem sua fé independente da sua orientação sexual.
A expectativa é que essas igrejas inclusivas dobrem o número de membros nos próximos cinco anos. Pelos dados apresentados na matéria a maioria dos frequentadores são homens, cerca de 70% do público, entre eles estão solteiros e casais que representam diferentes níveis sociais.
Rejeição faz com que homossexuais deixem as igrejas evangélicas tradicionais

Muitos homossexuais se sentem rejeitados nas igrejas tradicionais e encontram nessas comunidades um lugar onde são aceitos. A reportagem da BBC conversou com o
 pastor Silas Malafaia que falou sobre o tema.
“Segundo a Bíblia, homossexualidade é pecado. Na igreja evangélica, gay só entra caso queira se converter e, para isso, tem de se tornar heterossexual. É uma regra de Deus”, disse o apresentador do Programa Vitoria em Cristo que é considerado um dos grandes inimigos do público gay.
“Tenho vários casos de ex-gays na minha igreja. Trata-se de um desvio de comportamento; afinal, gays têm a mesma ordem cromossômica que nós, heterossexuais. Depende deles, portanto, mudar sua opção sexual para serem aceitos na nossa comunidade”, acrescenta o pastor que é formado em psicologia.
Mas para Lanna Holder, fundadora da Comunidade Cidade Refúgio, não há cura para homossexualidade, ela chegou a testemunhar sua libertação, mas acabou assumindo sua relação com a cantora evangélica Rosania Rocha. “Enquanto todas as meninas brincavam de boneca, eu soltava pipa e jogava futebol”, ela à BBC Brasil.

Piloto da NASCAR enfrenta preconceito religioso e perde patrocínio



O piloto da NASCAR Black Koch tem enfrentado o que muitos caracterizam como perseguição religiosa. Ele participa do comercial da campanha “The Rise Up and Register” que tem como objetivo fazer com que 1 milhão de pessoas votem esse ano nos Estados Unidos.
A propaganda dessa mobilização seria divulgada na ESPN, mas como o site oficial tem links para o site do Koch, que é cristão e defende o voto em candidatos que sejam contra o aborto, a empresa decidiu não aprovar o comercial.
A explicação do canal de esportes é que os critérios da empresa barra qualquer tipo de mensagens tendenciosas ou de instituições religiosas. Como o site da campanha fazia referencia ao site do corredor que é um cristão fervoroso que utiliza suas horas vagas para ministrar em igrejas, a ESPN decidiu não divulgar a campanha.
Em entrevista ao programa Fox & Friends no final de março Koch chegou a comentar o caso. “Não pensei que a minha fé em Cristo teria impacto para um patrocinador transmitir um comercial ou não”, afirmou.
O piloto de apenas 26 anos também disse que não pretende negar suas crenças. “A única coisa que não vou fazer é renegar minha fé, só porque um dos meus patrocinadores em particular não gosta da maneira como eu expresso minha crença, que é o que eu faço quando tenho um tempo livre”.
No final de semana passado Blake Koch estava pronto para correr em Dallas, mas foi obrigado a parar seu carro por não ter um patrocinador oficial. Diante desse dilema o site ChristianCinema.com resolveu patrociná-lo para que ele não deixe de participar das outras corridas.
Foi graças a esse apoio que Kock conseguiu correr na “O’Reilly Auto Parts 300″ no Texas pela Motor Speedway. “Isso me mostra que muito tem Deus em suas mãos e por isso Ele me enviou o ChristianCinema.com justamente no momento adequado”, disse o jovem piloto.
“Estou muito entusiasmado para alentar as famílias em sua fé e isso é muito importante para mim. Deus é sempre fiel!”, declarou ele que agora precisa de um novo patrocinador principal.
Para conseguir novas marcas para apostar nesse piloto da NASCAR o ChristianCinema.com iniciou uma campanha nas redes sociais com a hashtag #KeepBlakeRacing para criar consciência entre as empresas. “Essa é uma grande oportunidade para manter sua carreira e ao mesmo tempo divulgar os filmes cristãos que refletem os valores da família”, disse o diretor do site sobre o apoio.

Traduzido e adaptado de Notícias Cristianas

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Suíça que só se alimentava de luz é achada morta


Uma mulher que vivia no leste da Suíça e que achava que poderia sobreviver se alimentando só de luz foi encontrada morta. 
Anna Gut estava com 50 e poucos anos quando assistiu, em 2010, a "In the beginning there was light", um documentário em que dois homens garantiam se manter vivos apenas com a luz: o antropólogo suíço Michael Werner, de 62 anos, e o yogi indiano Prahlad Jani, de 83. 
Werner diz que vive dessa maneira desde 2001. Jani é mais radical: nenhuma comida ingerida há 70 anos! 
A suíça também se orientou por um livro da australiana Ellen Greve, que diz viver do "ar eterno". E então Anna iniciou o processo: não comeu nem bebeu nada por uma semana. Ela se livrou até da saliva. 
Nas duas semanas seguintes ela passou a tomar água, mas já estava bem fraca, para preocupação dos filhos, que não moravam com Anna. 
A mulher deciiu seguir em frente com a "fotossíntese". Um dia os filhos a encontraram morta em casa, noticiou o site "The Local".

Notícias Cristãs com informações do PNF/Globo

Egito deve legalizar a necrofilia matrimonial


O Parlamento do Egito deverá em breve aprovar um projeto de lei, introduzido por radicais islâmicos, que torna legal a prática da necrofilia matrimonial! 
Sim, você não leu errado. O projeto garante que os maridos façam sexo com as esposas mortas até seis horas depois do óbito! 
O projeto bizarro está sendo chamado de "relação de despedida", noticiou o "Daily Mail".
O tema esquentou em maio de 2011, quando o líder religioso marroquino Zamzami Abdul Bari afirmou que o casamento permanece válido mesmo depois da morte.

Notícias Cristãs com informações do PNF/Globo

PORQUE NÃO ACREDITO EM PREGAÇÕES DE AUTOAJUDA


Lamentavelmente, do Oiaopoque ao Chuí o que mais vemos são pregadores despreparados assumindo os púlpitos de suas igrejas. Na verdade, ouso afirmar que encontrar um bom pregador cuja teologia seja saudável é quase uma missão hercúlea. Confesso que estou cansado de ouvir pregações vazias, superficiais, materialistas, humanistas e triunfalistas, de gente que contraria totalmente o ensino bíblico.
  Infelizmente o que mais se ouve em nossos púlpitos é “você vai obter vitória”, “Você é um vencedor”, “tome posse da bênção”, “Use a palavra para trazer à existência as coisas que não existem”, “determine, decrete, diga para o irmão que está ao seu lado e bla, blá, blá…”
Para piorar a situação, nossos púlpitos estão repletos de pregadores que abandonaram a exposição das Escrituras em detrimento a técnicas de auto-ajuda. Nessa perspectiva,  tenho sido testemunha de inúmeras pregações cujo foco final é a satisfação humana. Aliás, por acaso você já percebeu que boa parte dos pastores tem dado forte ênfase a técnicas de psicologia e psicanálise em suas homilias? Pois é, a impressão que tenho é que alguns pregadores se tornaram psicólogos, mestres de auto-ajuda, afagadores do ego.Diante do exposto gostaria de elencar algumas razões porque não acredito em pregadores e pregações de autoajuda:
1- Pregadores de autoajuda pregam aquilo que o povo quer ouvir e não o que precisa ouvir.
2- Pregações de autoajuda  tiram Cristo do foco. O foco central de mensagens deste tipo de mensagem é a satisfação humana.
3- Pregações de autoajuda são desprovidas de arrependimento, quebrantamento e centralidade das Escrituras.
4- Pregações de autoajuda não focam na glória de Deus. Para os pregadores  do bem estar, o que importa é a busca pela plenitude de vida, ainda que com isso, Deus tenha que ser transformado em um menino de recados.
5- Pregadores de autoajuda não pregam sobre a volta de Cristo, sobre o Justo Juiz, nem tampouco sobre juízo vindouro, além é claro das doutrinas fundamentais a fé crista.
6- Pregadores de autoajuda são positivistas, muitas vezes pelagianos, e outras tantas animadores de auditório.
7- Pregadores de autoajuda não fundamentam suas mensagens nas Escrituras e sim naquilo que Freud e outros gurus da psicologia e psicanálise acreditavam ser bom para o homem.
8- Pregadores de autoajuda relativizaram as Escrituras em detrimento as suas percepções ideológicas.
9-Pregações de autoajuda, não pregam “Tota Scriptura” e sim somente aquilo que consideram conveniente.
10- Pregações de Autoajuda contribuem com uma visão distorcida do Eterno, fazendo de Deus um ser apequenado, cujo propósito de existência é satisfazer os caprichos humanos.
Caro leitor, à luz dessas afirmações confesso que sinto-me profundamente entristecido em ver que homens de Deus têm abandonado a suficiência das Escrituras em detrimento aos ensinamentos humanistas. Ora, sem a menor sombra de dúvidas a Bíblia é fonte inesgotável, incomparável, insubstituível, indispensável, inequívoca, indiscutível de sabedoria. As Escrituras Sagradas contém remédio para a psiquê. A Santa Palavra de Deus é o nosso maior e melhor manual de aconselhamento. Como bem disse o salmista: a Palavra de Deus é “perfeita e restaura a alma”; é “fiel e dá sabedoria aos símplices”; é correta e alegra o coração; é pura e “ilumina os olhos”. Seus ensinos são “mais desejáveis do que o ouro, mais do que muito ouro depurado”. Por meio dela, o povo de Deus é advertido, protegido do erro e de angústias, e, “em os guardar, há grande recompensa” (Sl 19.7-11).
 Pense nisso!
***

As raízes do neopentecostalismo brasileiro


por Johnny Bernardo

Em maio de 2010 surgia a mais nova denominação neopentecostal brasileira: a Igreja Mundial Renovada. Também conhecida como Igreja Renovada da Fé em Jesus Cristo, a IMR surgiu um mês após a saída do Bispo Roberto Damásio da Igreja Mundial do Poder de Deus. Membro da cúpula da IMPD (à época, terceiro no poder após o Bispo Josivaldo Batista), Roberto Damásio anunciou a sua saída no dia 20 de abril, sem revelar os reais motivos. No mês seguinte, a IMR estreia seu primeiro programa na NGT. Passados quase dois anos (completará no próximo mês, 29), a Igreja Mundial Renovada já possui diversas filiais pelo Brasil e chegou à África. Sua presença nos meios de comunicação continua ativa e em fase de crescimento, com participação nas tardes e madrugadas da Rede TV, além de diversos programas radiofônicos. 

O rápido crescimento da IMR e de outras denominações neopentecostais se explica em parte pela ofensiva de sua liderança e pelo espírito mercantilista que caracteriza suas atividades. O poder da comunicação e a ênfase nas campanhas de cura e libertação são características comuns do Neopentecostalismo. Quando falamos de neopentecostalismo, estamos nos referindo aos grupos cuja origem remonta aos movimentos de confissão positiva dos EUA, através de líderes como Essek William Kenyon e Kenneth Hagin. No Brasil, apesar de estabelecida a década de 70 como o período em que começa a se desenvolver o que Paul Freston chama de “terceira onda pentecostal”, o neopentecostalismo surge a partir de um conjunto de elementos característicos da “segunda onda pentecostal”, como o uso da mídia audiovisual na difusão doutrinária, o liberalismo, o combate às religiões de possessão e as campanhas de prosperidade. 

A Igreja do Evangelho Quadrangular e a Igreja Cristã de Nova Vida foram os celeiros de onde o atual movimento neopentecostal surgiu e se estruturou. Harold William e Raymond Boatrigtht, atores e missionários enviados ao Brasil pela Igreja Internacional do Evangelho Quadrangular, romperam com o tradicionalismo pentecostal brasileiro ao introduzir no país o pentecostalismo de costumes liberais. Começando por São João da Boa Vista (SP), em 1951, a IIEQ alcançou a capital do Estado em 1954, daí se espalhando por todo o país. À IIEQ se aliaram diversos lideres e membros das igrejas pentecostais e das igrejas históricas, atraídos pela mensagem de cura divina, propagadas a partir de São Paulo e tendo como ponto de apoio os programas radiofônicos. 

Do Canadá, veio o Bispo Walter Robert MacAlister, que, a convite da IIEQ, pregou no Rio de Janeiro e em outros estados do Brasil, atraindo um grande número de seguidores. Depois de passar pelas Filipinas, Taiwan, Hong Kong e Paris, MacAlister decidiu se estabelecer no Brasil, morando primeiro em São Paulo e depois no Rio de Janeiro. Era o ano de 1959 quando MacAlister, sua esposa e filhos decidem se mudar para o Brasil. Dos filhos do casal (eles tiveram dois), Walter Robert MacAlister Jr. sucederia o pai na direção da Igreja Cristã de Nova Vida, algumas décadas depois. Estabelecido no bairro do Bonsucesso, em 1964, o primeiro templo da ICNV serviu de base para a inauguração, em 1971, do templo sede em Botafogo. A existência da ICNV está associada às campanhas de cura e libertação, promovidas pelo Bispo MacAlister, primeiro na Rádio Copacabana, em 1960, e depois com o programa Coisas da Vida, na extinta TV Tupi, a partir de 1978. No começo da década de 80, MacAlister abdica da pregação televisiva ao afirmar que a “televisão cria monstros” - talvez em referência ao Bispo Edir Macedo, que, à época, dava seus primeiros passos na telinha, em um programa intitulado “O Despertar da Fé”, também veiculado pela TV Tupi, canal 6. 

O pai do neopentecostalismo brasileiro 

Natural do Rio de Janeiro, Edir Macedo abandonou o curso universitário sem o concluir. Dizia ser uma pessoa deprimida. Procurou alívio no Catolicismo, não encontrando. Fez-se então adepto do espiritismo, sofrendo nova decepção. Depois de algum tempo se converteu ao pentecostalismo, ingressando na Igreja Cristã de Nova Vida. Da convivência com os irmãos, conhece seu futuro genro e parceiro de ministério, Romildo Soares – mais tarde Missionário R.R. Soares. Era 1968. Quatro anos depois deixam, juntamente com Roberto Augusto Alves e os irmãos Samuel e Fidelis Coutinho, a ICNV, quando, no mesmo ano, fundam a Igreja Cruzada do Caminho Eterno. Em 1977, após a saída dos irmãos Coutinho da ICCE, Edir Macedo, Romildo Soares e Roberto Augusto mudam o nome da denominação para Igreja Universal do Reino de Deus, começando na Abolição (zona norte do Rio de Janeiro) - Roberto Alves, que sagrou Edir Macedo como Pastor e recebeu deste também a unção, regressou à ICNV. Descontente com a prepotência e o espírito mercantilista de Edir Macedo, Romildo Soares deixa também a IURD para fundar, em 1980, a Igreja Internacional da Graça de Deus. 

Único no poder, Edir Macedo coloca em prática parte de sua experiência e aprendizagem na Igreja Cristã de Nova Vida e associa a está o liberalismo da Quadrangular, criando em pouco tempo um império que, três anos depois, alcança os EUA, ao fundar a primeira IURD em Monte Vermont, Nova York. Nove anos depois chega a Portugal, e em 1996 funda a primeira IURD no Japão. Segundo Campos, o sucesso da Igreja Universal pode ser medido ainda pelo número de templos abertos até 1995: 2.014 no Brasil e 236 em 65 países, nos quais são atendidos cerca de quatro milhões de pessoas, que participam dos “cultos”, “correntes de fé” e “campanhas de fé”. (Lusotopie, 1999, p. 355) 

Embora discordante de alguns pontos defendidos por MacAlister, Edir Macedo se apropria de parte de sua mensagem, que envolvia cura divina e prosperidade por meio da fé. Deu prosseguimento, também, ao trabalho nos meios de comunicação, elegendo a televisão como seu cavalo de Tróia. Até então explorada por pentecostais, como a Assembleia de Deus, e igrejas históricas, como a Batista e a Presbiteriana, a televisão passa a ser palco, nos anos seguintes, do trabalho de convencimento e propaganda da Igreja Universal e da Igreja Internacional da Graça de Deus e, futuramente, da Igreja Mundial do Poder de Deus. As pentecostais e históricas ocupariam uma pequena parcela de horários, com exceção do programa “Vitória em Cristo”, antes sem denominação oficial, mas a partir de 2010 ancorada na Assembleia de Deus Vitória em Cristo, sendo Silas Malafaia o presidente. 

Da IURD à Mundial Renovada 

Da Igreja Universal do Reino de Deus surgiriam inúmeras outras igrejas neopentecostais, com exceção da Renascer em Cristo (de origem pentecostal – seus fundadores eram membros da Igreja Pentecostal da Bíblia, Jabaquara, SP), da Igreja Evangélica Cristo Vive (fundada pelo ex-pastor da Igreja Cristã de Nova Vida, o angolano Miguel Ângelo) e de grupos minoritários, como a Bola de Neve (fundada pelo Apóstolo Rina, ex-pastor da Renascer em Cristo) e Sara Nossa Terra (fundada pelos bispos Robson e Maria Rodovalho, de origem presbiteriana). 

Da Igreja Universal surgiria, ainda no fim da década de 70, uma dissidência organizada pelos irmãos Coutinho. As duas maiores dissidências da IURD, entretanto, surgiriam nas décadas seguintes: a Igreja Internacional da Graça de Deus (1980) e a Igreja Mundial do Poder de Deus, do Apóstolo Valdomiro Santiago (1998). Da IIGD não se conhece nenhuma dissidência, mas da IMPD surgiriam, entre 2010 e 2011, quatro igrejas: a Igreja Mundial Renovada (05/2010), Igreja Missionária do Amor (08/2010), o Templo Mundial Resgate da Fé (09/2010) e a Igreja Evangélica Celeiro de Deus (10/2011). Das igrejas dissidentes, três foram fundadas por aliados de Valdomiro Santiago: Givanildo de Souza (segundo na cúpula da IMPD e fundador da IMA), Roberto Damásio (terceiro na ordem e fundador da IMR) e Sebastian de Almeida (homem de confiança da IMPD e fundador do TMRF). Do quadro original de dirigentes e apresentados em matéria publicada pela revista Época, apenas Francileia de Oliveira (esposa de Valdomiro Santiago) e Ronaldo Didini (ex-homem de confiança de Edir Macedo, e consultor de mídia da IMPD) permanecem ao lado do fundador. Para às igrejas dissidentes também seguiriam, em grande número, outros bispos da IMPD. Outros líderes e igrejas dissidentes surgirão nos próximos dias. Aguarde!



Igrejas inclusivas no Brasil vem crescendo em ritmo acelerado


Hoje já somam cerca de 10 mil fiéis espalhados por algumas cidades do país com predominância no eixo Rio/São Paulo, onde o número de igrejas é maior e vem crescendo a cada dia mais.- Confira e comente…

Igrejas voltadas predominantemente para público gay tem crescido. Elas são encaradas pelas minorias como um refúgio para a livre prática da fé e estão crescendo em ritmo acelerado.
Estimativas feitas por especialistas a pedido da BBC Brasil mostram o crescimento das igrejas conhecidas como inclusivas. Hoje já 
existem pelo menos dez diferentes congregações de igrejas “gay-friendly” no Brasil, com mais de 40 missões e delegações pelo país.

Elas se concentram nas regiões metropolitanas, principalmente no Rio de Janeiro e em São Paulo e somam cerca de 10 mil fiéis, o que corresponde a 0,005% da população brasileira.
Seu público abrange pessoas de diversos níveis sociais, sendo 70% compostos por homens.
O número de igrejas e fiéis das igrejas inclusivas ainda é pequeno se comparado ao de católicos e evangélicos tradicionais, mas representa a força que essas denominações ganharam com o surgimento de políticas de combate à homofobia. Segundo especialistas esse crescimento demonstra que o preconceito também diminuiu.
De acordo com dados do IBGE, hoje há 60 mil casais homossexuais no Brasil. Mas grupos militantes afirmam que esse número é bem maior, estimado entre 6 e 10 milhões de pessoas.
Segundo a pesquisadora da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Fátima Weiss, que estuda e mapeia as igrejas inclusivas, há dez anos havia uma única igreja desse perfil com sede fixa no Brasil.
Segundo os líderes de algumas denominações inclusivas, a estimativa é que o número de fiéis dobre nos próximos cinco anos.
“Com um discurso que prega a tolerância, essas igrejas permitem a manifestação da fé na tradição cristã independente da orientação sexual”, disse Weiss à BBC Brasil.
Nas igrejas tradicionais, os gays são obrigados a esconder sua orientação sexual e, quando “descobertos”, geralmente são obrigados a se afastarem as atividades da igreja ou se converterem e se tornarem heterossexuais.
“Segundo a Bíblia, homossexualidade é pecado. Na igreja evangélica, gay só entra caso queira se converter e, para isso, tem de se tornar heterossexual. É uma regra de Deus”, argumentou o Pastor Silas Malafaia, em entrevista à BBC Brasil.

A principal diferença das igrejas inclusivas para as cristãs tradicionais é a tolerância a homossexualidade. A maior parte delas segue a tradição cristã, pregando, inclusive, o celibato antes do casamento e a monogamia após o matrimônio. Apesar disso, ainda não são reconhecidas oficialmente nem por católicos, nem por evangélicos.
As primeiras igrejas inclusivas no Brasil surgiram na década de 90. Inicialmente, eram realizadas apenas pequenas reuniões e sob sigilo.
Já nos Estados Unidos, elas existem há pelo menos 40 anos, praticando o que chamam de “teologia inclusiva”, que prega a tolerância à diversidade.
post inforgospel.com.br – com informação BBCBrasil

Hebe reclama da venda de horários da Rede TV! para pastores

     
Depois de se recuperar de um novo tratamento contra um tumor no intestino a apresentadora Hebe Camargo, que ficou 40 dias afastada de seu programa, voltou a gravar na Rede TV! e durante entrevista reclamou da venda de horários para pastores evangélicos.
Para a repórter da Folha de São Paulo a apresentadora de 83 anos disse: “Estou muito feliz lá [na Rede TV!]. O duro é que andaram vendendo muitos horários para os pastores, isso atrapalha a audiência”.
Hebe que tem seu programa exibido todas as terças-feiras se refere ao horário nobre vendido para o missionário R.R. Soares que também comprou a mesma faixa da emissora concorrente, a Band.
O programa Show da Fé atrapalha o ibope da rainha da TV brasileira pois o programa não consegue se recuperar da baixa audiência deixada pelo telepastor que ocupa o horário das 21h30 às 22h30 quando começa o programa da Hebe.
Mas o líder da Igreja Internacional da Graça de Deus não é o único cliente da Rede TV!, durante a programação da semana também encontramos programas religiosos pagos pela Igreja Mundial do Poder de Deus e pela Associação Beneficente Fé Renovada em Jesus Cristo.
Nos finais de semana a quantidade de clientes é ainda maior tendo o programa Tempo de Avivamento, Igreja Presbiteriana Verdade e Vida, Vitória em Cristo, Igreja Pentecostal, Assembleia de Deus do Brás, Voz da Verdade e outras.